Bolsa Dow Jones atinge novo recorde em dia de resultados da Apple

Dow Jones atinge novo recorde em dia de resultados da Apple

O índice industrial está a negociar em máximos, numa sessão de ganhos para os principais índices dos Estados Unidos. Os investidores aguardam pelos resultados de uma série de empresas, incluindo a Apple.
Dow Jones atinge novo recorde em dia de resultados da Apple
Reuters
Rita Faria 01 de agosto de 2017 às 14:37

Os principais índices norte-americanos abriram em alta esta terça-feira, 1 de Agosto, impulsionados pelos resultados trimestrais das empresas, antes de serem conhecidos os números da Apple, que divulgará as suas contas após o fecho do mercado.

 

O índice industrial Dow Jones atingiu ontem um novo máximo histórico, enquanto o Nasdaq e o S&P500 completaram a terceira sessão consecutiva de perdas.

 

Nesta altura, o Dow Jones ganha 0,40% para 21.978,30 pontos, um novo recorde, enquanto o índice tecnológico avança 0,36% para 6.371,26 pontos. Já o S&P500 sobe 0,28% para 2.477,27 pontos.

 

Esta terça-feira, os investidores vão continuar atentos aos resultados das empresas, em particular da tecnológica liderada por Tim Cook.

 

Os analistas aguardam um aumento das receitas no terceiro trimestre fiscal devido ao aumento das vendas do iPhone 7, sendo que os investidores vão estar sobretudo atentos às estimativas para o actual trimestre, uma vez que já deverão sentir o impacto das vendas do próximo produto estrela da Apple (habitualmente lançado no final de Setembro).

 

Os analistas consultados pela Reuters esperam que os lucros das empresas do S&P500 tenham aumentado 10,8% no segundo trimestre.

 

Antes da abertura do mercado, foi revelado que os gastos dos consumidores subiram 0,1% em Junho, depois do aumento de 0,2% registado em Maio. Já o índice de preços no consumidor ficou inalterado face ao mês anterior, tendo crescido 1,4% face ao período homólogo.

 

A baixa inflação e a turbulência política têm penalizado as estimativas para outra subida dos juros nos Estados Unidos, este ano. O mercado aponta agora para uma probabilidade de 47% de um novo aumento em Dezembro, o que compara com a probabilidade de 50% apontada há um mês. 




pub