Bolsa Dow Jones renova máximos em arranque de sessão com quedas ligeiras em Wall Street

Dow Jones renova máximos em arranque de sessão com quedas ligeiras em Wall Street

Depois dos máximos de sempre que vêm sendo renovados nas últimas sessões, as principais praças bolsistas dos Estados Unidos abriram a negociar em terreno negativo, numa altura em que ganha força o cenário de nova subida dos juros já em Março. O Dow Jones contraria a tendência e já renovou o máximo histórico.
Dow Jones renova máximos em arranque de sessão com quedas ligeiras em Wall Street
Reuters
David Santiago 15 de fevereiro de 2017 às 14:40

Depois dos novos máximos que, uma vez mais, ontem voltaram a ser renovados, Wall Street abriu a sessão bolsista desta quarta-feira, 15 de Fevereiro, a transaccionar em queda ligeira.

O índice Dow Jones começou a sessão a ceder 0,01%, mas inverteu a tendência e segue já a subir para 20.521,61 pontos, o que corresponde a um novo máximo histórico. 

Já o Nasdaq Composite iniciou a sessão a recuar ténues 0,10% para 5.777 pontos, depois de ontem ter também renovado um máximo histórico ao negociar nos 5.783,09 pontos. Por fim, também o Standard & Poor's 500 abriu a sessão a cair 0,12% para 2.334,85 pontos, após na sessão de terça-feira ter, pelo quarto dia seguido, estabelecido um novo máximo de sempre de 2.337,41 pontos. 

 

A justificar o optimismo nas principais praças norte-americanas continua a garantia dada pelo presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, de que nas próximas semanas será apresentado o seu plano "fenomenal" de reforma do IRC.


O dólar está a valorizar pelo décimo primeiro dia seguido, o maior ciclo de ganhos da divisa norte-americana em praticamente cinco anos.

 

A contribuir para este comportamento da moeda americana está a indicação dada, esta terça-feira, por Janet Yellen no Senado. A líder da Reserva Federal sinalizou que a autoridade monetária americana poderá decretar um novo aumento dos juros numa das próximas reuniões da Fed, abrindo a porta a que tal decisão surja já em Março.

 

Esta declaração de Yellen apoiou os ganhos registados pelos principais bancos americanos, sector que tem também beneficiado do optimismo dos investidores relativamente ao plano económico – apoiado em forte investimento público e na desregulação das regras aplicadas ao sector financeiros - do presidente Donald Trump. O Goldman Sachs, por exemplo, vá valorizou cerca de 37% desde a vitória de Trump no passado dia 8 de Novembro. O fortalecimento do petróleo e os bons resultados das empresas já conhecidos nesta época de – até agora a melhor desde 2014 - também alimentam este optimismo.


Também a concentrar as atenções dos investidores na sessão desta quarta-feira está a divulgação de dados económicos sobre a maior economia mundial. Durante a manhã nos Estados Unidos foram conhecidos os dados mais recentes relativos aos preços no consumidor, que em Janeiro registou a maior subida mensal (+.6%) desde Fevereiro de 2013 e que compara com a previsão dos analistas que apontava para uma subida de apenas 0,3%.

Já às vendas no retalho cresceram 0,4% em Janeiro, variação que se segue à subida de 1% que tinha sido verificada em Dezembro, ainda uma evolução que superou a estimativa média feita pelos analistas consultados pela Bloomberg que previam um aumento de 0,1%. Ainda esta quarta-feira serão conhecidos os dados mais recentes da produção industrial americana.  




A sua opinião1
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
comentários mais recentes
Anónimo 15.02.2017

Não admira. São bolsas fortissimas, enquanto o psi20 não passa de minibolsa,foi uma bolsa valiosa agora deixa muito a desejar: Tambem não admira, com tanto gatuno q/ temos numa nação tão pequena,psi20 só tem empresas falidas como: Pharol bcp, bpi ,impresa, glint, sonaes,t.duarte,cofinae inapa etc.

pub