Bolsa Dow Jones sobe para novo máximo histórico após vitória de Trump

Dow Jones sobe para novo máximo histórico após vitória de Trump

As principais praças norte-americanas continuam a reagir com bastante optimismo à vitória de Donald Trump. O Dow Jones está mesmo a negociar em máximos de sempre.
Dow Jones sobe para novo máximo histórico após vitória de Trump
Reuters
David Santiago 10 de Novembro de 2016 às 14:40

O Dow Jones iniciou a sessão desta quinta-feira, 10 de Novembro, a somar 0,66% para 18.712,55 pontos, valor que representa um máximo histórico para este índice industrial, com Wall Street a manter a toada de ganhos já verificada esta quarta-feira.

 

Na mesma linha, também o tecnológico Nasdaq Composite começou o dia a ganhar 0,54% para 5.279,586 pontos, acompanhando pelo Standard & Poor’s 500 que se abriu a sessão a avançar 0,4% para 2.172,64 pontos. O S&P 500 fechou a sessão de quarta-feira em alta pela primeira vez no dia seguinte a eleições presidenciais desde o acto eleitoral de 1928.

 

A justificar este optimismo generalizado em Wall Street está a convicção de que as políticas do presidente norte-americano eleito, Donald Trump, irão ser benéficas para o sector empresarial e para os mercados. Também as bolsas asiáticas negociaram em forte alta, assim como as principais praças europeias que continuam em terreno positivo

 

Por um lado destaca-se o plano económico de Trump, que promete reduzir a carga fiscal aplicada às empresas. Por outro, o facto de o Partido Republicano ter mantido o controlo das duas câmaras do Congresso também induz a ideia de que haverá estabilidade política nos Estados Unidos, algo que os investidores acreditam ser positivo para a economia.

 

Este conjunto de condições leva os investidores a antecipar que, tal como prometido por Donald Trump durante a campanha, serão prosseguidas políticas de corte de impostos, menor regulação sobre as empresas e os mercados e ainda o aumento da despesa pública através da aposta na construção de novas infra-estruturas.

 

A apoiar os ganhos neste início de sessão em Wall Street estão em especial a banca e as principais farmacêuticas, dois sectores que os investidores consideram que serão beneficiados pela aposta de Trump em menos regulação. Já durante a sessão da passada quarta-feira estes sectores apoiaram de forma determinantes os ganhos registados pelo índice S&P 500.

Do lado das farmacêuticas o destaque vai para a Endo International a valorizar 8,05% para 17,34 dólares, para a Allergan a ganhar 3,14% para 219,575 dólares, para a Pfizer a crescer 3,27% para 33,17 dólares e ainda para a Valeant Pharmaceuticals a apreciar 2,36% p+ara 16,47 dólares. 

Já no sector financeiro a nota de destaque cabe ao JP Morgan que começou o dia a avançar 3,06% para 75,49 dólares, para o Bank of America a subir 3,84% para 18,66 dólares, o Citigroup a valorizar 1,63% para 52,43 dólares e, por fim, o Goldman Sachs a apreciar 1,43% para 195,39 dólares.

 

Por outro lado, nesta altura volta a ganhar força a especulação em torno da possibilidade de a Reserva Federal decretar um aumento dos juros já no próximo mês de Dezembro, o que a verificar-se será a segunda subida decidida pela Fed no espaço de um ano.

 

O fim da incerteza inerente ao vencedor das eleições fez com que a probabilidade de uma subida dos juros ainda este ano tenha subida dos 78% registados na semana passada para 82%. Na semana passada a Fed salientava que as melhorias das condições económicas nos Estados Unidos reforçavam a possibilidade de um novo aumento dos juros

Em alta há quatro sessões consecutivas o Dow Jones estabeleceu um novo máximo de sempre.





A sua opinião1
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
comentários mais recentes
Anónimo Há 3 semanas

então mas nao era o contrário?

pub
pub
pub
pub