Mercados Draghi recomenda prudência com as bitcoin

Draghi recomenda prudência com as bitcoin

Mario Draghi fala com prudência sobre a bitcoin, dizendo não caber ao BCE regulá-la.
Draghi recomenda prudência com as bitcoin
Lusa
Negócios 13 de fevereiro de 2018 às 17:32
Prudência é o que Mario Draghi, presidente do BCE, recomenda na utilização das criptomoedas. Num vídeo publicado na página de internet do banco central, e que tem um conjunto de perguntas feitas por jovens estudantes, Mario Draghi 

"Um euro hoje é um euro amanhã, tem valor e é estável", começou por dizer quando questionado se investiria em bitcoin se fosse um jovem estudante como poupança futura. Draghi salientou que a variação da bitcoin oscila muito, mas mais do que isso não chama moeda à bitcoin porque o euro é protegido pelo BCE, o dólar é protegido pela Reserva Federal. As moedas são protegidas pelos bancos centrais ou pelos respectivos governos", mas, sustenta, "ninguém protege a bitcoin".

E quando questionado sobre se o BCE vai regular a bitcoin, Draghi acerscentou: "não cabe ao BCE a responsabilidade de o fazer".



Numa outra pergunta endereçada ao presidente do BCE, Mario Draghi foi questionado sobre a importância do "blockchain" - tecnologia de segurança para transacções virtuais - a qual acredita que é uma tecnologia "muito promissora", já que permite que muitos processos sejam muito mais rápidos. E "sendo uma tecnologia nova e promissora, provavelmente apoiará a economia e trará muitos benefícios". Por isso, Draghi garante que "estamos muito interessados nesta tecnologia", mas deixa o alerta: "ela ainda não é segura para os bancos centrais". Daí que o presidente do BCE diga ser necessário mais análise e aprofundamento sobre o "blockchain".

"Como não se trata de um processo de investigação simples, decidimos cooperar com o banco central do Japão", mas, concluiu, "esperamos contudo que seja uma tecnologia muito útil". 





Saber mais e Alertas
pub