Bolsa EDP e Galp dão gás ao PSI-20 na primeira sessão da semana

EDP e Galp dão gás ao PSI-20 na primeira sessão da semana

A bolsa nacional encerrou o dia em alta ligeira, contrariando o desempenho das principais praças europeias. A EDP e a Galp foram os destaques da sessão em Lisboa.
A carregar o vídeo ...
Rita Faria 11 de dezembro de 2017 às 16:49

A bolsa nacional encerrou em terreno positivo esta segunda-feira, 11 de Dezembro, com o PSI-20 a ganhar 0,05% para 5.363,00 pontos. Na primeira sessão da semana, dez cotadas fecharam em alta e oito em queda com as subidas a serem impulsionadas sobretudo pelas empresas do sector da energia.

Na Europa, é precisamente este sector, juntamente com a mineração, que está a evitar maiores perdas, impulsionado pela forte subida dos preços do petróleo nos mercados internacionais.

À excepção da bolsa de Amesterdão e do londrino Footsie, os principais índices seguem com sinal vermelho, penalizados pelas ‘utilities’ e tecnológicas. Depois de ter completado na sexta-feira a melhor semana desde Setembro, o índice de referência para a Europa recua 0,10% para 388,88 pontos.

Em Lisboa, os destaques foram a EDP e a Galp Energia. A petrolífera avançou 0,74% para 15,675 euros, impulsionada pelos ganhos da matéria-prima e pela nota do JPMorgan, que colocou as acções da empresa como "top stock picks" para o sector energético na Europa no próximo ano, numa lista que é integrada ainda pela Shell e pela BP.

Já a EDP subiu 1,34% para 2,947 euros, enquanto a EDP Renováveis deslizou 1% para 6,556 euros, no dia em que foi noticiado que a empresa vai construir uma central eólica na Bélgica com 10 megawatts (MW) de potência. A central vai ser construída em 2018 e vai ficar localizada em Sivry-Rance, província de Hainaut, na região francófona da Valónia. Ainda neste sector, a REN valorizou 1,64% para 2,483 euros.

A contribuir para os ganhos estiveram ainda a Pharol, os CTT, a Navigator e a Mota-Engil.

A empresa de correios subiu 0,56% para 3,419 euros, a antiga PT SGPS valorizou 2,31% para 31 cêntimos e a Navigator avançou 0,54% para 4,273 euros. Já a Mota-Engil somou 0,35% para 3,754 euros, depois de ter anunciado que ganhou um contrato de 120 milhões de euros na Polónia. A companhia vai construir um troço de 14 quilómetros para a construção da auto-estrada S7 que liga as cidades de Varsóvia e de Cracóvia.

Do lado das descidas destacou-se o BCP, a Sonae e a Jerónimo Martins. O banco liderado por Nuno Amado cedeu 0,69% para 25,85 cêntimos, a Sonae recuou 1,83% para 1,073 euros e a Jerónimo Martins caiu 0,52% para 16,23 euros. 


(Notícia actualizada às 16:54)




pub