Bolsa EDP e Nos dão abertura positiva ao PSI-20

EDP e Nos dão abertura positiva ao PSI-20

A bolsa nacional está a negociar em alta ligeira pela segunda sessão consecutiva, numa altura em que as praças europeias seguem sem uma tendência definida.
A carregar o vídeo ...
Rita Faria 17 de novembro de 2017 às 08:17

A bolsa nacional está a negociar em alta ligeira esta sexta-feira, 17 de Novembro, com o PSI-20 a somar 0,04% para 5.273,84 pontos. Das 18 empresas que formam o principal índice nacional, 12 estão em alta, quatro em queda e duas inalteradas.

Na Europa, os principais índices seguem sem tendência definida, num dia em que não há dados económicos relevantes na agenda dos investidores.

Em Lisboa, a EDP e a Nos são as empresas que mais animam o PSI-20, com a operadora a ganhar 0,15% para 5,402 euros e a EDP a valorizar 0,37% para 2,971 euros. O Negócios noticia esta sexta-feira que a eléctrica levou a Entidade Reguladora dos Serviços Energéticos (ERSE) a tribunal, reclamando acesso ao estudo da ERSE sobre os contratos CMEC (Custos para a Manutenção do Equilíbrio Contratual).

Ainda na energia, a EDP Renováveis perde 0,32% para 6,912 euros, a Galp Energia desce 0,06% para 15,765 euros e a REN soma 0,38% para 2,64 euros, depois de ter anunciado ontem que a State Grid, a Fidelidade e a Red Eléctrica Internacional vão participar no aumento de capital.

Em comunicado enviado à CMVM, a empresa liderada por Rodrigo Costa, informou que o período de subscrição do aumento de capital irá decorrer entre as 8h30 do dia 23 de Novembro de 2017 e as 15h00 do dia 6 de Dezembro de 2017, pelo que as acções transaccionadas no Euronext Lisbon deixam de conferir o direito a participar na oferta a partir de 21 de Novembro.

Em alta está também a Sonae Capital, com uma subida de 1,34% para 83,4 cêntimos, com as acções a reagirem aos resultados revelados ontem. A Sonae Capital registou lucros de 3,98 milhões de euros no terceiro trimestre, um aumento de 27,4% face ao resultado positivo de 3,12 milhões que foi reportado no período homólogo de 2016.

Do lado das descidas, o BCP desvaloriza 0,35% para 25,28 cêntimos e a Corticeira Amorim desce 0,31% para 11,255 euros.