Bolsa EDP e REN sobem mais de 2,5%

EDP e REN sobem mais de 2,5%

Numa sessão em que começaram por manter a tendência de queda nos últimos dias, EDP, EDP Renováveis e REN inverteram tendo terminado o dia a valorizar, o que permite a estas três cotadas recuperar parte das perdas acumuladas nas últimas sessões.  
EDP e REN sobem mais de 2,5%
Bruno Simão/Negócios
David Santiago 06 de junho de 2017 às 17:01

Depois de um início de dia a transaccionarem em terreno negativo, EDP, EDP Renováveis e REN terminaram a sessão desta terça-feira, 6 de Junho, a negociar em alta. Após ter caído mais de 1% na sexta-feira passada, mais de 2% na sessão de ontem, e de ter chegado a cair acima de 0,5% ao início da manhã, a EDP acabou por somar 2,84% para 3,257 euros.

 

A empresa liderada por António Mexia recuperou assim parte das perdas acumuladas nas duas últimas sessões. O que aconteceu depois de na sexta-feira ter sido noticiado que Mexia e Manso Neto, líder da EDP Renováveis, foram constituídos arguidos numa investigação do DCIAP que suspeita dos crimes de corrupção e participação económica em negócio no âmbito do fim dos contratos de aquisição de energia.

 

Esta terça-feira, António Mexia, Manso Neto e Eduardo Catroga, chairman da EDP, realizaram uma conferência de imprensa para explicar os contornos da investigação judicial.

 

"Este processo não é um processo novo. É um processo antigo, que tem décadas, é um processo que foi amplamente escrutinado ao longo de décadas, por vários governos, pelo Parlamento e pela própria Comissão Europeia, com o mesmo objectivo da investigação em causa", afirmou Mexia que garante que a empresa por si liderada "cumpriu sempre a lei".

 

Ao longo da sessão de hoje foram transaccionados mais de 7,7 milhões de títulos accionistas da EDP, valor que compara com a média diária nos últimos seis meses que é de praticamente 6,5 milhões. A empresa detém actualmente uma capitalização bolsista de 11,88 milhões de euros, tendo valorizado 12,27% desde o início deste ano.


A EDP Renováveis também ganhou 0,98% para 6,997 euros, isto depois de chegado a recuar perto de 0,5%, interrompendo assim um ciclo de três dias consecutivos a perder valor. António Mexia garantiu aos jornalistas que a investigação judicial não irá prejudicar a oferta pública de aquisição (OPA) lançada pela EDP sobre a EDP Renováveis. Mexia revelou que "os pedidos de clarificação" feitos pela CMVM já foram satisfeitos.

 

"Todos os esclarecimentos foram entregues. Esperamos que a CMVM decida, quando entender", disse.

 

Foram negociados pouco mais de 577 acções da empresa chefiada por Manso Neto na sessão bolsista desta terça-feira, perfeitamente em linha com a média diária nos últimos seis meses de 577.609 títulos, tendo a empresa uma capitalização de quase 6,1 mil milhões de euros.

 

Nota ainda para a REN que também interrompeu uma série de três sessões seguidas em queda, tendo avançado 3,64% para 2,935 euros, na maior valorização diária conseguida pela cotada liderada por Rodrigo Costa desde que no dia 17 de Junho do ano passado cresceu acima de 5%.

 

Durante o dia, trocaram de mãos acima de 1,6 milhões de acções da REN, o que compara com a média diária no último meio ano que é ligeiramente inferior a 788 milhões. A REN detém actualmente uma capitalização bolsista de cerca de 1,57 mil milhões de euros.




A sua opinião2
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
comentários mais recentes
GLINTT 06.06.2017

A nossa tecnológica GLINTT vai ser a próxima a duplicar, as campeãs de prejuízos já subiram 90% e a GLINTT que dá lucro e já foi alvo de OPA subiu 10%. Pode ser alvo de outra OPA da Farminveste para a tirar da Bolsa. Mas deviam agora pagar 1€ cada acção. Já valeu 5€ em 2004.

BCP diga lá 0.33 é daqui a 9 DIAS 06.06.2017


BCP DIGA 0.33 é daqui a 9 dias quando a FINTCH subir os RATINGS do MILENIUM BCP e de PORTUGAL

pub
pub
pub
pub