Bolsa EDP, Jerónimo Martins e Nos dão primeiro ganho em quatro sessões a Lisboa

EDP, Jerónimo Martins e Nos dão primeiro ganho em quatro sessões a Lisboa

A praça portuguesa regressou aos ganhos esta quinta-feira, ajudada também pelo disparo da Pharol, na expectativa de um desfecho positivo para a recuperação judicial da brasileira Oi. Fechada a OPA do CaixaBank, BPI tombou.
Paulo Zacarias Gomes 09 de fevereiro de 2017 às 16:44

A praça portuguesa terminou esta quinta-feira, 9 de Fevereiro, em alta pela primeira vez em quatro sessões, com as valorizações do BCP, da EDP, da Jerónimo Martins e da Nos a contribuírem para os ganhos de 0,76% do PSI-20, que encerrou em 4.594,76 pontos.

O principal índice nacional fechou o dia com 14 títulos em alta, três em queda e um inalterado.

A liderar os ganhos em Lisboa estiveram os títulos da Pharol, que dispararam 15,34% para 0,391 euros, o maior ganho em cinco meses e em máximos de mais de um ano (Novembro de 2015), na expectativa de que o processo de recuperação judicial da brasileira Oi (de que é accionista de referência) venha a ter um desfecho positivo.

As autoridades brasileiras ultimam um projecto de lei para mudar as regras das empresas do sector das telecomunicações que poderá ter efeito no grupo Oi, considerou a corretora brasil Plural, citada pela Reuters. 

A acompanhar os ganhos nos mercados internacionais do petróleo esteve a Galp, que somou 0,58% para 13,8 euros.


Já o BCP - que hoje estreou em negociação as novas acções resultantes do aumento de capital - recuperou do mínimo histórico e terminou em alta de 0,48% para 0,1467 euros, na sessão em que reembolsou os 700 milhões de euros que faltava devolver ao Estado.  

A EDP fechou a valorizar 1,3% para 2,799 euros, enquanto os ganhos de 2,11% da Jerónimo Martins levaram os títulos da retalhista a valer 16,18 euros. Em queda de 0,57% para 6,109 euros esteve a EDP Renováveis.

O BPI, com um "free float" de 7,7% sobrante da oferta pública de aquisição do CaixaBank encerrada ontem, caiu 12,38% para 0,92 euros por papel, no maior tombo do dia, minutos depois de se saber que a Fitch retirou a instituição do nível "lixo".

Hoje é a última sessão em que o título do banco - que será liderado por Pablo Forero - negoceia no PSI-20, pelo menos até à revisão da composição do índice prevista para Março.

A Nos encerrou a valer 5,28 euros (+1,13%) e a Navigator - que hoje apresentou um aumento dos lucros anuais para 217,5 milhões de euros, acima das estimativas dos analistas - subiu 2,64% para 3,5 euros. Também com ganhos superiores esteve a Corticeira Amorim, que fechou em 9,325 euros.

Sem variação ficaram as unidades de participação do Montepio, que terminaram nos 0,412 euros.

Fora do índice, a Impresa afundou 4,62% para 0,165 euros depois de ontem ser conhecida uma nota de "research" do BPI que refere que a deterioração da situação financeira da Impresa deixa a dona da SIC mais vulnerável a uma aquisição.

Os ganhos de Lisboa acompanharam o sinal positivo na generalidade das praças europeias, animadas pela época de resultados e depois de os índices norte-americanos terem acelerado valorizações na sequência de declarações do presidente Donald Trump que anunciou para breve o plano para reduzir impostos para as empresas nos EUA. A bolsa de Paris e o índice de referência da zona euro terminaram com ganhos superiores a 1%.

(Notícia actualizada às 17:20 com mais informação)




A sua opinião6
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
comentários mais recentes
ROBÔ Há 2 semanas

VIDENTE, espero que o Robô, não venha dentro de dias, se não lá vai tudo,

Anónimo Há 2 semanas

Prepara-se OPA à Cofina?
Movimentou hoje 2,23 milhões de ações, com cotação a subir 2%. Como está quase em mínimos de 52 semanas ( 0,24 €, há poucos dias atrás), e tem sido pressionada intencionalmente para baixo desde há mais dum ano, parece haver elevada probabilidade de estar OPA em preparação.

Anónimo Há 2 semanas

A SONAE SGPS é sempre um investimento seguro!Os resultados deverão ser uma agradável surpresa!Os dividendos esperemos que sejam generosos!

o vidente Há 2 semanas

e engraçado a pharol subiu 50 % e o bcp que é o seu maior acionista desceu 17 % e viva o pessoal do jackpot do bcp

ver mais comentários
pub