Bolsa EDP Renováveis empurra PSI-20 no sentido contrário à Europa

EDP Renováveis empurra PSI-20 no sentido contrário à Europa

O dia é de optimismo nos mercados europeus, mas Lisboa destaca-se pela negativa e pinta-se de vermelho. A desenhar o sinal negativo está a EDP Renováveis, com a ajuda da Jerónimo Martins e Galp.
A carregar o vídeo ...
Ana Batalha Oliveira 28 de agosto de 2018 às 08:11

A bolsa nacional recua 0,03% para os 5.519,50 pontos, com cinco cotadas a subir, oito a descer e cinco inalteradas. Na Europa, pelo contrário, o sentimento é positivo, na primeira sessão após os EUA e o México terem chegado a acordo na renegociação do Acordo de Comércio Livre da América do Norte (NAFTA).

Ainda falta a luz verde do Canadá, mas este consenso dá bons sinais sobre as trocas comerciais a nível mundial. Isto, ao mesmo tempo que responsáveis da União Europeia dão conta que Washington está a pressionar os europeus para acelerar as negociações sobre as tarifas comerciais, o que faz crescer a expectativa de que mais notícias positivas poderão surgir no futuro.

Em Lisboa, a EDP Renováveis pesa no desempenho do índice, acompanhada nas quedas por dois outros pesos pesados: Jerónimo Martins e Galp. A empresa de energias limpas cede 0,81% para os 8,54 euros, enquanto a petrolífera e a retalhista caem na mesma medida, 0,22%, para os 17,83 euros e os 13,595 euros, respectivamente. 

A liderar as perdas abriu a Sonae Capital, que perde 1,90% para os 87,6 cêntimos.

No verde destaca-se a Mota Engil, que avança 1,05% para os 2,88 euros. Isto depois de ontem, já após o fecho, ter anunciado que ia juntar-se ao grupo Vinci para comprar uma fatia de 7,5% da Lusoponte, actualmente detida pela Teixeira Duarte. Esta empresa vai receber 23,3 milhões de euros pela sua parcela na Lisoponte numa altura em que a construção do aeroporto do Montijo deverá valorizar este activo em mais de 300 milhões de euros. 

 

(Notícia actualizada às 08:16)




pub