Investidor Privado Elon Musk: o homem que quer colonizar Marte em 2025

Elon Musk: o homem que quer colonizar Marte em 2025

Dependendo do ponto de vista, é movido a sonhos ou a delírios. Empreendedor, inventor, inovador ou apenas cientista louco, tem vindo a provar, contudo, que as suas ambições podem transformar-se em realidade, mesmo que não tenhamos o seu poder imaginativo.
Elon Musk: o homem que quer colonizar Marte em 2025
Helena Oliveira - Portal VER 01 de Novembro de 2016 às 16:00
Bilhete de identidade

Nome Elon Musk
Profissão Empreendedor
Idade 45
Como fez fortuna Empreendedor e inventor, Musk tem criado muitas empresas inovadoras que lhe têm rendido um vasto património - tanto pela sua venda como pelo valor em bolsa das companhias que ainda mantém e gere, como é o caso da SpaceX, Tesla Motors e SolarCity.

Valor da fortuna

11,7 mil milhões de dólares


Elon Musk, o multimilionário e CEO da Tesla Motors e da SpaceX, anunciou recentemente os seus planos para enviar, já em 2024, os primeiros humanos que irão colonizar o planeta vermelho, mesmo que, e se tudo correr como previsto, só lá cheguem em 2025. Mas mesmo assim, apesar da vertiginosa velocidade que caracteriza o progresso tecnológico na actualidade, quem é que acredita que esta missão espacial possa vir a ser uma realidade? Na verdade, não serão muitos os crentes, mas pelo menos um existe e é o próprio Musk.

Este visionário "self-made" multimilionário de 45 anos - com uma fortuna líquida avaliada em 11,7 mil milhões de dólares, ocupa o 34.º lugar no "ranking" da revista Forbes dos 400 mais ricos do mundo - tem lugar mais do que cativo em tudo o que são listas e "rankings" e não só no que respeita aos mais endinheirados do mundo ou aos 15 mais ricos da tecnologia, mas também enquanto "global changer", ou "o empreendedor mais inovador do planeta", entre outros epítetos similares.

cotacao Quando uma coisa é suficientemente importante, fazemo-la mesmo que as probabilidades não estejam a nosso favor.  Elon Musk Empreendedor, CEO de empresas como a SolarCity, Tesla e SpaceX   

Como qualquer cientista louco que se preze ou, nos tempos que correm, enquanto hiperempreendedor, a vida de Musk tem suscitado uma curiosidade infinita, mas preza muito a privacidade. Nascido em Pretória, em 1971, e ainda na época do "apartheid", foi vítima de "bullying", tendo até sido hospitalizado depois de ter sido espancado e deixado inconsciente nas escadas da escola que frequentava. Talvez por isso - ou não - tenha mandado construir uma escola especialmente para a sua prole, chamada "Ad Astra" (até às estrelas, em latim), caracterizada, explica a revista Quartz, por não obedecer aos habituais critérios educativos e com relevo para os métodos de resolução de problemas de forma a ensinar o "pensamento crítico" aos poucos miúdos que a frequentam.

Os seus dotes de empreendedor começaram desde tenra idade - inventou e vendeu um videojogo com 12 anos -, mas foi pouco depois de se ter mudado para os EUA, em meados da década de 1990, que começou a ter sobre ele as luzes da ribalta. A ascensão foi meteórica, com a venda da sua empresa de software Zip2 por 300 milhões de dólares aos 28 anos, quando co-fundou a X.com, a qual iria, depois de uma fusão, dar origem à PayPal, o primeiro sistema de pagamentos online, sendo esta adquirida, uns anos mais tarde, pela eBay por 1,5 mil milhões de dólares.

A partir de então, o céu tornou-se mesmo o seu limite (apesar de, na sua imaginação, a ideia é mesmo torná-lo "ilimitado"). Além da SolarCity, que é "apenas" a maior fornecedora de energia solar dos EUA e da qual é também fundador e presidente, é na Tesla Motors e, é claro, na SpaceX, que mais investe os prolíficos neurónios. Para já, duas das suas ambiciosas ideias - e tomando como exemplo apenas a Tesla e a SpaceX - são substituir os veículos de todo o mundo por carros eléctricos e… colonizar Marte. E, mesmo sabendo-se que ambas as indústrias, e devido à sua ampla maturidade, são controladas por colossos empresariais, são já muitos os que acreditam que a ambição de Musk - transformá-las, a ambas, em apenas uma geração - se tornará realidade.




A sua opinião2
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
comentários mais recentes
Anónimo Há 5 dias

Parabens Goncalo, es o que se demonina na internet como um "hater"

Goncalo NM Duarte Há 5 dias

Vá para lá ele, eu aqui estou muito bem....

pub