Bolsa Energia e BCP arrastam bolsa para nova queda

Energia e BCP arrastam bolsa para nova queda

A bolsa nacional está a descer, pela quarta sessão consecutiva, pressionada pela descida do sector da energia e do BCP, cujas novas acções se estreiam hoje em bolsa.
Sara Antunes 09 de fevereiro de 2017 às 08:06

O PSI-20 desce 0,30% para 4.546,50 pontos, com oito cotadas em alta, cinco em queda e cinco inalteradas. 

A determinar a queda da praça lisboeta estão as acções do sector da energia, com a EDP a ceder 0,11% para 2,76 euros, a EDP Renováveis a perder 0,23% para 6,13 euros e a Galp Energia a cair 0,15% para 13,70 euros. 

O BCP desliza 3,42% para 0,141 euros, no dia em que se estreiam as novas acções, provenientes do aumento e capital de 1,33 mil milhões de euros. Mais de 14 mil milhões de novas acções do BCP, emitidas no âmbito do aumento de capital, vão ser admitidas à negociação na bolsa portuguesa a partir desta quinta-feira, 9 de Fevereiro. A descida de hoje eleva para 18,7% a queda nos últimos três dias, num período em que os investidores pressionaram a negociação dos títulos em antecipação da entrada das novas acções em bolsa.

 

O BPI ainda não trocou qualquer acção, um dia depois de conhecidos os dados da oferta pública de aquisição (OPA) dos espanhóis do CaixaBank, que ficaram com 84,5% do banco, e um dia antes do banco abandonar o PSI-20. A comissão gestora do índice PSI-20 decidiu que o BPI vai deixar a carteira do PSI-20, deixando o índice com apenas 17 cotadas até à próxima revisão, que vai acontecer na terceira segunda-feira de Março (dia 20).

A Navigator, que apresentou os resultados de 2016 esta quinta-feira, antes da abertura da sessão, está a subir 1,06% para 3,446 euros. A ex-Portucel fechou 2016 com um resultado líquido de 217,5 milhões de euros, o que representa um crescimento de 10,7% face ao ano anterior e fica acima das estimativas dos analistas do CaixaBI, que apontavam para lucros de 181,2 milhões de euros.

 

A empresa liderada por Diogo da Silveira revelou ainda que decidiu avançar com o investimento de 121 milhões de euros na sua fábrica de Cacia e tenciona também concretizar um outro reforço na sua unidade da Figueira da Foz orçado em 85 milhões de euros.

Esta é a segunda cotada a reportar os seus resultados de 2016, tendo até agora apenas o BPI revelado os números. A próxima será a Semapa, no dia 15 de Fevereiro.

(Notícia em actualização)



A sua opinião11
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
comentários mais recentes
Anónimo Há 2 semanas

CoCo's pagos pelo BCP. Melhor assim!

Anónimo Há 2 semanas

CoCo's pagos pelo BCP. Melhor assim!

Anónimo Há 2 semanas

CoCo's pagos pelo BCP. Melhor assim!

Sarapitolas Há 2 semanas

Boas
PHAROL
Sempre a bombar, a caminho dos 70 cêntimos
INVESTIDOR, ANÓNIMO, FRANCISCO JOSÉ, e tudo o mesma pessoa.
Vê-se que está desesperado com a Navigator, coitado do homem.
Não para de gritar..
O senhor
O senhor
O senhor da Navigator deixe de sofrer, venda essa porcaria, e deixe de falar, nos 4 euros, nos 4,60, e na porcaria dos dividendos, e venha apanhar o comboio da PHAROL.
Irá ganhar pipas de massa
Aqui no jornal de negocios ninguém irá o ouvir
Deixe de gemer senhor..
Venda a porcaria dessa papeleira e junte-se a nós
A Navigator agora que saiu os resultados irá começar a perder a pouca força que tem
Quem irá subir mais vai ser a Altri, que será a próxima apresentar resultados
Deixei de ser burro senhor, e deixe de gritar tanto

ver mais comentários
pub