Bolsa Energia e BCP pressionam bolsa de Lisboa para segunda queda

Energia e BCP pressionam bolsa de Lisboa para segunda queda

A praça portuguesa abriu em recuo pela segunda sessão consecutiva, em linha com a tendência na Europa, com os títulos do BCP, Galp, Jerónimo Martins e EDP Renováveis a pressionar.
Energia e BCP pressionam bolsa de Lisboa para segunda queda
Miguel Baltazar/Negócios
Paulo Zacarias Gomes 06 de janeiro de 2017 às 08:09
O PSI 20 abriu a sessão desta sexta-feira em terreno negativo, pela segundo dia consecutivo, a perder 0,1% para 4.716,53 pontos, com oito títulos em queda, seis inalterados e quatro em terreno positivo.

Entre as desvalorizações, o BCP recua 0,75% para 1,06 euros, acompanhado do BPI, que cede 0,18% para 1,128 euros, um dia depois de ter ficado fechada a venda de 2% do Banco Fomento Angola à Unitel.

Ainda no sector financeiro, as unidades de participação do Montepio estão inalteradas, depois de ontem o Ministério Público ter revelado que fez buscas no âmbito da investigação a financiamento do banco e do BES a um fundo, que resultou na constituição de dois arguidos.

A pressionar negativamente o índice, numa altura em que a generalidade das praças europeias arranca com perdas, está a Jerónimo Martins, que continua a corrigir dos fortes ganhos de quarta-feira, motivados por uma nota do JPMorgan. A empresa liderada por Pedro Soares dos Santos cai 0,19% para 15,57 euros.

Numa manhã em que os preços do petróleo recuam tanto em Londres como em Nova Iorque (menos de 0,5% em ambos os casos), a Galp perde 0,28% para 14,285 euros, enquanto ainda na energia a EDP Renováveis cede 0,18% para 5,989 euros.

A travar maiores perdas estão os papéis dos CTT (somam 0,38% para 6,59 euros), da Nos (avançam 0,11% para 5,518 euros) e da Corticeira Amorim (ganham 0,73% para 8,89 euros).

Fora do índice, a Novabase - que esta quinta-feira comunicou a conclusão da venda da unidade de Infrastructures & Managed Services à Vinci por 44 milhões de euros (mais que os 38,4 milhões previstos em Outubro) - ganha 0,73% para 2,75 euros.

Na frente europeia, as negociações decorrem depois de ter sido conhecido, ao início da manhã, que as encomendas à indústria alemã recuaram 2,5% em Novembro, mas continuaram a crescer em termos homólogos (3%).

Com as acções europeias em "mercado touro" desde 3 de Janeiro, os investidores fazem uma pausa nos ganhos a aguardar pela divulgação, hoje ao início da tarde, dos dados do emprego nos EUA, sector cuja evolução tem sido essencial na análise da Reserva Federal norte-americana para a decisão de mexer nos juros.

(Notícia actualizada às 8:24 com mais informações)

A sua opinião4
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
comentários mais recentes
Curoka 09.01.2017

ola malta fixe
hoje vou as compras
estou a pensar na Navigotor

investidor 06.01.2017

NAVIGATOR, confirma-se que vai ser a bola de ouro deste ps-i desgraça, tem-se aguentado bem, ao contrário das aberração como o BCP, EDP e outras, quando passar este mini trambolhão, aí vai ela a caminho dos 4.00 euros , numa 1ª etapa depois 4.40 euros na 2ª bons negócios

Criador de Touros 06.01.2017

Se houver ac não sindicado entretanto, espero que não haja mais descontos !!...Estamos fartinhos de descontos !!...Esta é para o ceo do BCP !!...Continuação de um Feliz Natal e um 2017 muito melhor que o ano que passou !!...

Anónimo 06.01.2017

CTT VAI RECUPERAR EM 2017 O QUE PERDEU EM 2016.
Os grandes investidores já perceberam isso, e por isso já entraram (blackrock, norges bank e outros).
Os resultados do ultimo trimestre de 2016 vão ser bons.
Comprar e ficar quieto. Grande dividendo em maio.

pub
pub
pub
pub