Bolsa Energia leva bolsa nacional a contrariar ganhos da Europa após Fed

Energia leva bolsa nacional a contrariar ganhos da Europa após Fed

A bolsa nacional está em queda pela segunda sessão consecutiva, pressionada pelo grupo EDP e pela Galp Energia. Na Europa, os índices estão no verde depois da subida dos juros da Fed.
Energia leva bolsa nacional a contrariar ganhos da Europa após Fed
Andrew Harrer/Bloomberg
Rita Faria 15 de dezembro de 2016 às 11:52

A bolsa nacional está em terreno negativo pela segunda sessão consecutiva, com o PSI-20 a descer 0,72% para 4.566,05 pontos. O índice nacional está a ser penalizado sobretudo pelo sector da energia, numa altura em que dez cotadas estão em queda, sete em alta e uma inalterada.

Lisboa está, assim, a contrariar a tendência positiva das principais praças europeias, depois de a Fed ter subido os juros pela primeira vez desde Dezembro de 2015, como era amplamente antecipado pelo mercado.

O índice de referência para a Europa, o Stoxx600, ganha 0,31% para 356,84 pontos, animado sobretudo pelas cotadas do sector da banca, viagens e tecnologia.

Além da praça portuguesa, só a bolsa de Atenas (-1,27%) e o londrino Footsie (-0,10%) seguem em terreno negativo.

No plano nacional, a EDP Renováveis desliza 2,56% para 5,675 euros, depois de ter anunciado ontem que a sua subsidiária nos Estados Unidos encaixou 114 milhões de dólares (107 milhões de euros) em mais um de vários acordos que aproveitam os benefícios fiscais concedidos nesta área.

Já a EDP, que anunciou na terça-feira a venda de 48 milhões de euros de défice tarifário, desce 1,37% para 2,816 euros. Ainda no sector da energia, a Galp cede 1,06% para 13,98 euros, depois das fortes subidas que acompanharam a valorização do petróleo nos mercados internacionais.

A contribuir para a descida do PSI-20 estão ainda a Sonae, que recua 0,6% para 82,6 cêntimos, e a Nos, que perde 1,36% para 5,454 euros.

A evitar maiores perdas da bolsa nacional, por outro lado, estão os CTT, o BCP e a Corticeira Amorim. Depois de ter desvalorizado mais de 19% nas últimas quatro sessões, os títulos do banco liderado por Nuno Amado estão a ganhar 0,55% para 1,096 euros. Já a empresa de correios sobe 1,42%, depois de ter sido conhecido que a Tourline Express, empresa detida pelos CTT, assinou contrato com a Amazon para distribuição de encomendas no mercado espanhol. Uma notícia que os analistas consideram positiva para a empresa.

A Corticeira Amorim valoriza 0,72% para 7,997 euros. 




A sua opinião1
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
comentários mais recentes
Anónimo 15.12.2016

LA BOLSA DE PORTUGAL ES UNA MIERDA MUI GLANDE

pub
pub
pub
pub