Bolsa Escalada da tensão entre a Coreia do Norte e EUA volta a penalizar Wall Street

Escalada da tensão entre a Coreia do Norte e EUA volta a penalizar Wall Street

A troca de ameaças entre o regime de Pyongyang e os Estados Unidos está a levar os investidores a procurar activos de refúgio e a "fugir" das acções.
Escalada da tensão entre a Coreia do Norte e EUA volta a penalizar Wall Street
Reuters
Rita Faria 09 de agosto de 2017 às 14:36

Os principais índices norte-americanos estão a negociar em queda esta quarta-feira, 9 de Agosto, pela segunda sessão consecutiva, numa altura em que os investidores se estão afastar dos activos de maior risco, na sequência da escalada da tensão entre a Coreia do Norte e os Estados Unidos.

 

O índice industrial Dow Jones desce 0,3% para 22.018,63 pontos, enquanto o tecnológico Nasdaq cai 0,8% para 6.319,74 pontos. Já o S&P500 desvaloriza 0,41% para 2.464,69 pontos.

 

A Coreia do Norte avisou hoje que está a estudar "cuidadosamente" um plano para realizar um ataque com mísseis a Guam, um território norte-americano no Pacífico onde estão instaladas bases militares dos Estados Unidos.

 

É a resposta do regime de Pyongyang à ameaça feita ontem pelo presidente norte-americano de que, se a Coreia do Norte não parar com as ameaças aos Estados Unidos, estas serão recebidas com "fúria e fogo como o mundo nunca viu".

 

A troca de ameaças entre os dois países está a levar os investidores a refugiarem-se em activos considerados mais seguros, como é o caso do ouro e do franco suíço, e a afastarem-se das acções.

 

Já ontem os índices norte-americanos fecharam com sinal vermelho, com o Dow Jones a colocar um ponto final numa série de nove sessões de recordes.

 

Antes da abertura do mercado, foi revelado que a produtividade dos trabalhadores norte-americanos subiu mais do que o esperado no segundo trimestre, ainda que a tendência permaneça fraca. Na sexta-feira serão revelados os dados da inflação, a que o mercado estará muito atento para obter pistas sobre os próximos passos da Reserva Federal.

 

Um dos títulos em destaque na sessão de hoje é a Walt Disney, que desce 5,48% para 101,06 dólares, depois de ter anunciado que vai deixar de fornecer conteúdos à Netflix e lançar-se no "streaming" com uma plataforma própria. As acções da Netflix caem 3% para 173 dólares.




A sua opinião0
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
pub
pub
pub
pub