Bolsa Escalada nas tecnologias dá novo máximo histórico ao Nasdaq

Escalada nas tecnologias dá novo máximo histórico ao Nasdaq

Os principais índices bolsistas norte-americanos regressaram aos ganhos, com o Nasdaq a atingir um novo máximo de sempre. A contribuir para este movimento positivo estiveram as tecnologias, que ofuscaram os desaires do sector petrolífero.
Escalada nas tecnologias dá novo máximo histórico ao Nasdaq
Reuters
Carla Pedro 16 de novembro de 2017 às 21:04

O Standard & Poor’s 500 encerrou a somar 0,82% para 2.585,68 pontos e o Dow Jones ganhou 0,80% para 23.458,15 pontos. Ambos estão perto dos seus máximos históricos atingidos no passado dia 7 de Novembro.

 

Por seu lado, o tecnológico Nasdaq Composite fechou a valorizar 1,30% para 6.793,29 pontos, tendo na negociação intradiária tocado num nível nunca antes alcançado: os 6.806,674 pontos.

 

O sector petrolífero continuou a ser penalizado, ainda devido ao novo aumento das reservas norte-americanas de crude e também devido ao anúncio do banco central da Noruega de que quer sair do sector do petróleo e gás. O Norges Bank já fez a proposta ao Governo, que só deverá tomar uma decisão "no Outono de 2018".

 

Os ganhos da Wal-Mart, após resultados trimestrais que agradaram ao mercado, ajudaram o sector retalhista e as cotadas dos consumíveis de escritório. Mas foram as tecnologias que deram o maior empurrão na sessão de hoje, catapultando assim o Nasdaq para níveis nunca antes vistos.

 

As contas trimestrais da Cisco animaram a negociação e impulsionaram todo o sector tecnológico.

 

Outra notícia que deu já ao outro lado do Atlântico, já perto do fim da sessão bolsista, foi o anúncio de que a Câmara dos Representantes dos EUA viabilizou a proposta de reforma fiscal da Administração Trump. Falta agora saber como correrá no Senado, já que a perspectiva de o plano de corte de impostos – sobretudo do IRC – ser adiado para o próximo ano tem desanimado os investidores. Com o empurrão de hoje, o cenário melhorou.




A sua opinião0
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
pub