Câmbios Euro dispara para 1,20 dólares após BCE indicar decisão sobre estímulos para Outubro

Euro dispara para 1,20 dólares após BCE indicar decisão sobre estímulos para Outubro

A moeda da Zona Euro está novamente a negociar acima dos 1,20 dólares depois do presidente do Banco Central Europeu ter indicado que a autoridade monetária poderá estar pronta para tomar decisões sobre o seu programa de compra de activos em Outubro.
Euro dispara para 1,20 dólares após BCE indicar decisão sobre estímulos para Outubro
Kai Pfaffenbach/Reuters

O presidente do Banco Central Europeu (BCE) indicou o próximo encontro do Conselho de Governadores do banco – agendado para Outubro – como a data possível para a discussão sobre o programa de compra de activos e a reacção dos investidores não tardou. O euro está a subir face ao dólar, valorizando 0,72% para os 1,2003 dólares, tendo já tocado nos 1,2059 nesta sessão.

Esta é a primeira vez que a moeda da Zona Euro negoceia acima dos 1,20 dólares desde 29 de Agosto.


Apesar de ter mantido o seu discurso inalterado na reunião desta quinta-feira, 7 de Setembro, mantendo o programa de compra de activos mensal, em vigor até Dezembro deste ano, em 60 mil milhões de euros, o presidente do BCE admitiu na conferência de imprensa que "houve uma discussão muito preliminar sobre os vários cenários para a política monetária".


Quanto à data para o anúncio de mudanças no programa, Draghi adiantou que o Conselho de Governadores do BCE deverá estar pronto para tomar uma decisão na reunião de Outubro, adiantando que encarregou os comités para continuarem a trabalhar nas opções de política monetária para 2018.


Sireen Harajli, estratega na Mizuho em Nova Iorque, em declarações à Reuters, assume que apesar de Draghi ter tentado transmitir um tom apaziguador, "na minha opinião soou que há um nível decente de confiança no crescimento económico". "A probabilidade de anunciar em Outubro que vai estreitar [a política monetária] penso que levou à subida do euro", acrescentou.

O líder do banco central teve também oportunidade de abordar a questão da valorização do euro, que desde o início do ano acumula um ganho superior a 14%. Draghi classificou, durante a conferência de imprensa, a subida recente do euro como "uma fonte de incerteza que requer monitorização" por parte do Banco Central Europeu.

"A recente volatilidade da moeda representa uma fonte de incerteza que requer monitorização em relação às possíveis implicações para o ‘outlook’ de médio prazo para a estabilidade de preços", defendeu Mario Draghi, na conferência que teve lugar após a reunião do BCE.


"Vamos ter de levar em conta este elemento (a valorização do euro) nas nossas decisões futuras", disse ainda Draghi, que adiantou que a instituição reviu em baixa as suas projecções para a inflação na Zona Euro, para incorporar a recente evolução cambial na região.




A sua opinião2
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
comentários mais recentes
General Ciresp 07.09.2017

Ja estao a fazer rdagens para o novo filme do TITANIK.O draghi assustado perante uma onda gigante e e defensor de inflacoes GIGANTES.Sensacional este fina flor,filme a nao perder.

Anónimo 07.09.2017

Vem aí a Bolha do Euro quando arrebentar vai fazer: Buuuuuummmmm!

pub