Câmbios Euro em máximos de Janeiro de 2015 face ao franco suíço

Euro em máximos de Janeiro de 2015 face ao franco suíço

A divisa europeia está a negociar nos mercados cambiais no valor mais alto contra o franco suíço desde Janeiro de 2015, altura em que a moeda da confederação helvética abandonou a ligação ao euro.
Euro em máximos de Janeiro de 2015 face ao franco suíço
Reuters
David Santiago 19 de setembro de 2017 às 12:44

O euro está a valorizar esta terça-feira, 19 de Setembro, pelo segundo dia consecutivo face ao franco suíço, estando nesta altura a apreciar 0,38% para 1,15396 francos suíços. A moeda única europeia negoceia mesmo no valor mais alto face ao franco suíço desde 14 de Janeiro de 2015, mês que ficou marcado pela decisão inesperada do banco central helvético de abandonar um mínimo para a taxa de câmbio da divisa suíça face ao euro.

 

São dois os factores principais que explicam esta quebra de valor do franco suíço nos mercados cambiais. Desde logo está a intervenção do banco central com vista a colocar pressão sobre a divisa suíça depois da toada de valorização proporcionada pela decisão de há quase dois anos de desistir da ligação ao euro.

 

Por outro lado, o facto de o franco suíço ser considerado um activo de refúgio impulsionou nas últimas semanas a moeda da confederação helvética, isto porque perante o agravar da tensão nos mercados devido à escalada de ameaças entre os Estados Unidos e a Coreia do Norte levou os investidores a "refugiarem-se" em activos como o ouro e o franco suíço.

 

No início deste mês o banco central da Suíça sinalizava apreensão relativamente a um franco suíço "altamente valorizado". No entanto, os indicadores que apontam para a aceleração económica na Zona Euro abrem perspectivas de valorizações para o euro o que, em certa medida, ajudará a autoridade monetária helvética a manter a cotação do franco suíço mais próxima do euro. 

Esta terça-feira o euro também está a valorizar contra o dólar, seguindo a subir 0,31% para 1,1991 dólares. 




A sua opinião0
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
pub
pub
pub
pub