Câmbios Euro regista o maior ciclo de subidas semanais desde 2014

Euro regista o maior ciclo de subidas semanais desde 2014

O euro está a subir há quatro semanas consecutivas, o que corresponde ao maior ciclo de ganhos semanais desde Março de 2014.
Euro regista o maior ciclo de subidas semanais desde 2014
Reuters
Sara Antunes 13 de janeiro de 2017 às 12:50
O euro está a subir 0,30% para 1,0645 dólares, elevando para 1,06% a subida no acumulado da semana. 

A contribuir para os ganhos dos últimos dias do euro está a ausência de novidades sobre a política económica que será prosseguida pela administração Trump. Isto depois de na quarta-feira, Donald Trump ter dado uma conferência de imprensa onde praticamente não falou sobre política económica, ao contrário do que estava a ser antecipado. 

As apostas de que a vitória de Trump nas eleições dos EUA vai impulsionar o crescimento económico do país estão a diminuir, precisamente pela falta de informação. 

Esta é a quarta semana consecutiva de ganhos para a moeda europeia, recuperando de mínimos de 14 anos, depois de no ano passado o euro ter deslizado praticamente 3% contra o dólar, sendo o terceiro ano consecutivo. 

 

As estimativas dos economistas apontam para que em 2017 o euro volte a enfraquecer contra o dólar, admitindo mesmo que atinja a paridade, ou seja, que 1 euro recue para 1 dólar. A contribuir para a queda do euro este ano estará a política monetária dos EUA, com as estimativas a apontarem para que a Reserva Federal (Fed) aumente, pelo menos, três vezes a taxa de juro do país. Já na Zona Euro, a perspectiva é de que o Banco Central Europeu (BCE) mantenha uma política acomodatícia, apesar dos últimos dados da inflação apontarem para um aumento mais pronunciado dos preços no consumidor.









A sua opinião0
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
pub