Câmbios Euro supera pela primeira vez num ano os 1,14 dólares

Euro supera pela primeira vez num ano os 1,14 dólares

A moeda única continua a subir e a renovar máximos de um ano, depois de o presidente do BCE ter demonstrado confiança na recuperação da economia.
Euro supera pela primeira vez num ano os 1,14 dólares
Bruno Simão
Sara Antunes 29 de junho de 2017 às 07:41
A moeda única europeia está a subir 0,28% para 1,1410 dólares, tendo já tocado nos 1,1419 dólares, o que corresponde ao valor mais elevado desde 24 de Junho do ano passado. Esta é, aliás, a primeira sessão desde então que o euro supera os 1,14 dólares. 

O euro continua a reforçar frente ao dólar, acumulando já um ganho superior a 8% desde o início do ano.

A moeda única está a beneficiar de dois factores. Por um lado, as expectativas em relação à subida de juros nos EUA estão mais moderadas, por outro, a especulação em torno do início da retirada de estímulos por parte do Banco Central Europeu (BCE) está a aumentar.

E a contribuir para este aumento de expectativas estão as palavras de Mario Draghi que esta semana, no Fórum do BCE que se realizou em Sintra, revelou estar optimista em relação à recuperação da economia da Zona Euro. O presidente da autoridade monetária disse que os factores que estão a pressionar a inflação são "temporários", o que levou a que a especulação em torno de uma retirada de estímulos por parte do BCE disparasse. 

No dia seguinte a ter proferido estas palavras foram vários os responsáveis que vieram corrigir as expectativas, realçando que Mario Draghi queria salientar o optimismo em relação à recuperação da economia, mas mantendo os estímulos. 

Há quem questione se Mário Draghi foi longe demais ou se os investidores não perceberam a sua mensagem.

Actualmente, a Zona Euro beneficia de juros de zero, o que corresponde ao valor mais baixo da sua história, enquanto nos EUA o preço do dinheiro foi elevado para entre 1% e 1,25% este mês. A quantidade de estímulos à economia, entre programas de compra de activos e juros baixos, faz com que seja mais ou menos atractivo investir numa determinada moeda. E isso que faz oscilar o mercado câmbial. Quanto maior as taxas de juro praticadas num determinado território maior será o retorno dos investimentos que forem feitos na moeda que circula naquela região. 



A sua opinião0
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
Saber mais e Alertas
pub