Mercados Euro em máximo histórico com possibilidade de BCE subir mais duas vez os juros

Euro em máximo histórico com possibilidade de BCE subir mais duas vez os juros

O euro valorizava face ao dólar e iene, negociando em máximos de sempre contra a moeda japonesa, com o mercado a apostar que o Banco Central Europeu (BCE) vai aumentar mais duas vezes os juros em 2007.
Ana Filipa Rego 21 de dezembro de 2006 às 10:16

O euro valorizava face ao dólar e iene, negociando em máximos de sempre contra a moeda japonesa, com o mercado a apostar que o Banco Central Europeu (BCE) vai aumentar mais duas vezes os juros em 2007.

A moeda única europeia subia 0,19% para os 1,3199 dólares, tendo avançado para o valor mais elevado de sempre face ao iene nos 156,43 ienes.

O euro encaminha-se assim para registar o maior ganho anual face à moeda japonesa desde que foi introduzido na Zona Euro em 1999. Contra o dólar regista já uma valorização de 11,4%.

Jean Claude Trichet afirmou ontem que os riscos de subida da inflação na economia da Zona Euro permanecem, sinalizando que o Banco Central Europeu poderá efectuar mais subidas no próximo ano.

"A inflação tende a subir no próximo ano", disse Trichet, citado pela agência Bloomberg acrescentando que "estas previsões permanecem um risco".

Trichet sublinhou que o custo do petróleo, os aumentos dos impostos e as exigências de salários são potenciais pressões nos preços e disse que o BCE vai estar vigilante.

"Agir de uma forma firme para assegurar a estabilidade dos preços a médio prazo é necessário", explicou o responsável acrescentando que "o conselho do banco está a monitorizar todos os desenvolvimentos de perto".

Estas declarações terão ajudado os investidores a preverem agora que o BCE suba mais duas vezes os juros em 2007 até aos 4%. Desde Dezembro do ano passado, a autoridade monetária da Zona Euro já subiu seis vezes os juros e do valor mais baixo dos últimos 60 anos.