Bolsa Euronext lança “trampolim” para ajudar start-ups e PME a entrar em bolsa

Euronext lança “trampolim” para ajudar start-ups e PME a entrar em bolsa

A Euronext lança o Euronext Access+, que visa ser um “trampolim” para que as start-ups e PME tenham uma transição “suave” na adaptação a outros mercados.
Euronext lança “trampolim” para ajudar start-ups e PME a entrar em bolsa
Bloomberg
Negócios 17 de maio de 2017 às 15:33

A Euronext quer facilitar a entrada de start-ups e PME em outros mercados da gestora das bolsas, nomeadamente, de Lisboa e Paris. "A Euronext abre agora um novo compartimento designado Euronext Access+. Desenhado para start-ups e PME, o Euronext Access+ vai auxiliar as empresas numa suave transição e na adaptação a outros mercados Euronext, nomeadamente no que respeita à comunicação com os investidores e à transparência", refere em comunicado.

 

A gestora da bolsa de Lisboa sinaliza que as companhias que pensam na admissão a este novo "compartimento" vão ter "apoio adicional e as suas acções terão maior visibilidade".

 

Os requisitos, é explicado em comunicado, para que as empresas se candidatarem ao Euronext Acess+ são: relatórios financeiros dos últimos 2 anos, incluindo contas auditadas no último ano; dispersão mínima é de um milhão de euros, obrigatoriedade de ter um "Listing Sponsor" desde a data de admissão e que acompanhe a empresa ao longo da sua experiência no mercado; e compromisso de comunicar com regularidade para o mercado.

 

No mesmo comunicado, é explicado que houve uma alteração dos nomes Euronext. O objectivo é facilitar a identificação da oferta Euronext. Assim, o Easynext passa a chamar-se Euronext Access, "e passa a ser a entrada para as empresas que procuram um processo de admissão simplificado". E o Alternext passa a chamar-se "Euronext Growth, um mercado com requisitos de admissão adaptados às necessidades específicas das médias capitalizações".

 




A sua opinião0
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
pub