Bolsa Euronext volta a manter índice PSI-20 inalterado com 18 cotadas

Euronext volta a manter índice PSI-20 inalterado com 18 cotadas

Na revisão trimestral ao PSI-20, a entidade responsável pela gestão do principal índice nacional decidiu não fazer quaisquer alterações nas cotadas que integram a carteira do índice da praça lisboeta.
Euronext volta a manter índice PSI-20 inalterado com 18 cotadas
Miguel Baltazar/Negócios
Negócios 07 de dezembro de 2017 às 18:01

O índice PSI-20 vai continuar a ser composto por 18 cotadas, depois de na revisão trimestral, hoje divulgada, o Euronext ter decidido manter tudo na mesma.

 

No comunicado divulgado a entidade responsável pela gestão da praça lisboeta refere que nesta revisão não são feitas alterações à composição do PSI-20. O Euronext explica que as revisões trimestrais (Junho, Setembro e Dezembro) servem para facilitar a inclusão de empresas recentemente registadas e recordam que a revisão anual tem lugar no mês de Março.

 

As revisões trimestrais permitem a inclusão das cotadas classificadas na 15.ª posição ou acima desta, enquanto as empresas que surgem em posições abaixo do 25.º lugar são removidas. A inexistência de alterações nesta revisão trimestral significa que não havia cotada em nenhuma das duas condições atrás descritas.

 

Na última revisão anual, em Março deste ano, o PSI-20 passou a contar com 19 cotadas, o que se deveu à inclusão da Ibersol e da Novabase. Antes, o PSI-20 mantinha somente 17 cotadas, isto depois de o BPI ter sido excluído da bolsa lisboeta na sequência da OPA feita pelos espanhóis do CaixaBank.

 

No entanto, desde então o PSI-20 passou a conter apenas 18 empresas, o que se ficou a dever à saída do Montepio que deixou de estar cotado em bolsa.

 

Assim, a bolsa nacional continua a não ter o número suficiente de empresas que cumpram os requisitos necessários à entrada no PSI-20, pelo que o nome da praça lisboeta continuará a não corresponder ao número de cotadas integradas no mesmo.

 

De forma resumida, o Euronext exige que para as empresas integrarem o PSI-20 é necessário terem um valor de mercado bolsista que corresponda às acções disponíveis para negociação, superior a 100 milhões de euros. 




A sua opinião4
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
mais votado Anónimo Há 6 dias

Um Indice ao nível de um qualquer País Africano.

comentários mais recentes
Anónimo Há 6 dias

Os colaboradores cujo posto de trabalho já não se justifica, quer seja na banca, na administração pública ou noutro sector qualquer, já foram remunerados acima do seu preço de mercado durante muito tempo, e por isso o Estado, a economia e a sociedade nada lhes deve. Antes pelo contrário, os colaboradores nessa situação são devedores de uma dívida colossal ao Estado, à economia e à sociedade, que se avoluma a cada dia que passa sem que sejam despedidos.

Anónimo Há 6 dias

PSI-20 menos 2. Poortugal geringonceiro no seu melhor.

Anónimo Há 6 dias

Um Indice ao nível de um qualquer País Africano.

sa Há 6 dias

proxima a entrar TEIXEIRA DUARTE