Europa avança para máximo de quatro meses com IBEX a disparar 6%
03 Agosto 2012, 18:19 por Hugo Paula | hugopaula@negocios.pt
1
Enviar por email
Reportar erro
0
O IBEX liderou os ganhos entre as principais praças europeias, num dia em que o índice de referência para a Europa avançou para máximos de quatro meses. A impulsionar estiveram os dados surpreendentes do desemprego nos Estados Unidos.
O Stoxx 600 valorizou 2,43% na sessão de hoje e encerrou nos 265,58 pontos. Ganhos que acompanharam a evolução das principais praças europeia, depois de o Departamento do Trabalho norte-americano ter divulgado uma taxa de desemprego mais baixa do que era antecipado pelos economistas.

O índice IBEX destacou-se pela positiva ao valorizar 6,00% para 4.633,45 pontos. Apesar dos fortes ganhos registados na sessão, o principal accionista espanhol não superou o nível a que chegou a negociar ontem, sessão em que registou uma perda 5,16%.

O índice alemão DAX progreduiu 3,93% para 6.865,66 pontos e o francês CAC-40 apreciou 4,38% para 3.374,19 pontos. O britânico Footsie ascendeu 2,21% para 5.787,28 pontos e o AEX da Hollanda progrediu 2,57% para 330,43 pontos.

Os dados do emprego podem ser duplamente vantajosos porque “um número mais baixo teria sinalizado a adopção de uma política mais expansionista pela Fed e o resultado melhor que esperado a sinalizar que a economia dos Estados Unidos não está em tão mau estado como alguns acreditam”, disse o operador do mercado da Blue Oak Advisores, Serge Berger, à Bloomberg.

A contribuir para a tendência de ganhos estiveram também os resultados animadores divulgados por algumas cotadas europeias. A Allianz e a AXA valorizaram mais de 5% depois de algumas das maiores seguradores do Velho Continente terem divulgado resultados melhores do que esperado.

O mesmo ocorreu no sector da banca, num dia em que o francês BNP Paribas valorizou 8,66% para 32,00 euros, o BBVA subiu 8,26% para 5,349 euros e o Deutsche Bank 8,68% para 25,225 euros.

A Siemens anunciou um programa de compra de acções no valor de três mil milhões de euros, levando a uma vaga de compras que levou as acções a subirem mais de 6,16% para 72,55 euros na sessão.

1
Enviar por email
Reportar erro
0
pesquisaPor tags:
alertasPor palavra-chave: