Mercados Ex-corretores tiram proveito do Brexit com loja no Luxemburgo

Ex-corretores tiram proveito do Brexit com loja no Luxemburgo

Dois ex-corretores de Londres descobriram uma forma de se proteger do Brexit à moda antiga.
Ex-corretores tiram proveito do Brexit com loja no Luxemburgo
Bloomberg
Bloomberg 17 de dezembro de 2017 às 11:00

O britânico Mark Hollis, de 50 anos, e o seu sócio irlandês John Heffernan, de 52 anos, abriram um mercado para oferecer aos financeiros que fugiram do distrito financeiro de Londres uma fonte constante de itens básicos da alimentação britânica, como chá de Yorkshire e Marmite, um extracto de levedura.

 

A dupla diz que a "Home from Home", que também vende comida favorita dos expatriados, como o feijão com molho de tomate Heinz e a mistura para a milk-shake de chocolate da Nestlé, já está movimentado antes mesmo da chegada de hordas de financeiros que, segundo projecções, vão trocar Londres por uma vida nova no Grão-Ducado.

 

"Abrimos há algumas semanas e já vieram centenas de pessoas", disse Hollis, que saiu de Londres com a esposa em 1997.

 

Na disputa para atrair negócios de Londres depois do Brexit, Luxemburgo já foi escolhido por várias seguradoras, fundos e bancos. O colosso dos seguros American International Group, a seguradora americana FM Global, a RSA Insurance Group, a Hiscox, seguradora da Lloyd’s of London, assim como a empresa de private equity Blackstone e gestoras de activos como a M&G Investments escolheram Luxemburgo como novo centro operacional na UE. O JPMorgan Chase também planeia transferir alguns banqueiros de Londres para Luxemburgo.

 

Planos de contingência

 

Hollis descreve o Brexit como "uma piada", mas admite que "ele pode trazer-nos mais clientes".

 

"Algumas empresas financeiras, acho que já são mais de 20, afirmaram que vão mudar-se para o Luxemburgo. Na sua maioria, são fundos e seguradoras", disse ele. "Por ter vindo do sector financeiro, eu sei que muitos bancos têm planos de contingência", disse Hollis, que trabalhou metade da vida como corretor, sendo que passou os últimos 16 anos na Tradition.

 

A loja da dupla fica em Strassen, uma cidade residencial agitada perto de Luxemburgo, a capital do país. Os primeiros clientes foram atendidos pouco antes do Halloween e, com o Natal a chegar, os donos dizem que a loja está a valer-se por conta própria. Salsichas tradicionais inglesas, bacon e uma espécie de bolo chamado crumpet são alguns dos maiores sucessos.

 

Hollis e Heffernan estão gratos pelo apoio financeiro do governo de Luxemburgo e dos seus pais. Juntos, reuniram cerca de 40.000 euros em fundos próprios para investir na loja e obtiveram mais 38.000 euros do Estado, que antes teve que aprovar o projecto.

 

A turbulência provocada pelo Brexit pode até ser boa para o negócio deles, mas Hollis tem dificuldade para ocultar o desdém que sente por aqueles que quiseram se separar da UE — inclusive sua própria família.

 

"Eu acho que o Reino Unido tomou uma decisão completamente errada", disse ele. "Eles decidiram isso em votação, então agora precisam ir até o fim."




A sua opinião0
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar