Mercados num minuto Fecho dos mercados: Acordo na Alemanha leva bolsas europeias para máximos de dois anos

Fecho dos mercados: Acordo na Alemanha leva bolsas europeias para máximos de dois anos

O acordo na Alemanha animou a negociação das bolsas europeias, que negociaram em máximos de 2015, bem como o euro. O petróleo voltou a aproximar-se dos 70 dólares por barril em Londres e a bitcoin voltou a registar uma queda acentuada.
Fecho dos mercados: Acordo na Alemanha leva bolsas europeias para máximos de dois anos

Os mercados em números

PSI-20 subiu 0,98% para 5.744,83 pontos

Stoxx 600 avançou 0,31% para 402,11 pontos

S&P 500 valorizou 0,37% para 2.820,82 pontos

"Yield" a 10 anos de Portugal recuou 4,5 pontos base para 1,934%

Euro sobe 0,23% para 1,2250 dólares

Petróleo aprecia 1,11% para 69,37 dólares por barril em Londres

  

Bolsas europeias em máximos

As bolsas europeias fecharam em alta, a beneficiar da aprovação do acordo entre SPD e CDU para formarem governo. A luz verde foi dada em congresso extraordinário do SPD. Esta aprovação viabiliza as negociações com vista à constituição de um Executivo formado pelos partidos de Angela Merkel e de Martin Schulz.

 

Assim o Stoxx600 subiu 0,31% para 402,11 pontos, tendo tocado em máximos de Agosto de 2015.

 

Na bolsa nacional a tendência foi igualmente de ganhos, com o PSI-20 a subir praticamente 1% e a tocar também em máximos de Agosto de 2015.

 

Juros portugueses recuam

As taxas de juro implícitas na dívida nacional caíram em todos os prazos, com a taxa a 10 anos a descer 4,5 pontos base para 1,934%. Já as "yields" das bunds recuaram 0,2 pontos para 0,567%, o que coloca o prémio de risco da dívida nacional nos 137 pontos base. Isto numa semana que será marcada pela reunião do Banco Central Europeu (BCE). Não que se esperem novidades em termos de política monetária, mas poderão ser deixadas pistas sobre o futuro.

Taxas Euribor renovam mínimos de sempre a 6 meses

As taxas Euribor mantiveram-se hoje a três e 12 meses, desceram a seis meses para um novo mínimo de sempre e subiram a nove meses em relação a sexta-feira. A Euribor a três meses, em valores negativos desde 21 de Abril de 2015, manteve-se hoje em -0,328%, contra o actual mínimo de sempre, de -0,332%. 

 

Já a taxa a seis meses, a mais utilizada em Portugal nos créditos à habitação e que entrou em terreno negativo pela primeira vez em 6 de Novembro de 2015, desceu hoje para -0,277%, menos 0,001 pontos do que na sexta-feira e novo mínimo de sempre.

 

A nove meses, a Euribor subiu para -0,222%, enquanto no prazo de 12 meses manteve-se em -0,191%.

 

Euro sobe com acordo na Alemanha

A moeda única europeia está a ganhar terreno face ao dólar, animado pelo "sim" do SPD às negociações formais com os conservadores de Angela Merkel, com vista à formação de um governo de coligação, que deverá pôr fim a meses de incerteza política na Alemanha.

 

Por outro lado, o índice que mede a evolução do dólar face às principais congéneres mundiais está em queda, numa altura em que se mantém o "shutdown" do governo dos Estados Unidos.

 

Nesta altura, o euro ganha 0,23% para 1,2250 dólares.

 

Petróleo sobe mais de 1% com garantia de cortes da OPEP

O petróleo está a valorizar mais de 1% nos mercados internacionais, animada pela garantia da OPEP e da Rússia de que os cortes na produção vão manter-se até ao final do ano.

 

Depois de ter completado, na sexta-feira, a primeira semana de perdas desde meados de Dezembro, o West Texas Intermediate (WTI), negociado em Nova Iorque, está a valorizar 1,12% para 64,08 dólares, enquanto o Brent, transaccionado em Londres, avança 1,11% para 69,37 dólares.

 

Na semana passada, a matéria-prima esteve a ser penalizada pelo aumento da produção dos Estados Unidos e pelo relatório da Agência Internacional de Energia que antecipa que a oferta norte-americana vai ultrapassar a da Arábia Saudita este ano.

 

Bitcoin afunda mais de 6%

A mais famosa das criptomoedas está a afundar mais de 6%, depois de já ter perdido 2% na última sessão. A bitcoin desce, nesta altura, 6,59% para 10.617,18 dólares.

 

Segundo os dados da Bloomberg, os preços flutuaram 16%, negociando entre 10.230 e 11.887 dólares. A moeda digital está agora 46% abaixo do máximo de 19.511 dólares atingido a 18 de Dezembro, e já perde 27% este ano. 




A sua opinião1
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
comentar
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentários mais recentes
o BCP perdeu mais de 800 % em 10 ANOS 22.01.2018

o MILENIUM BCP perdeu mais de 800% em 10 ANOS por ISSO AGORA deixem o BCP SUBIR á VONTADE não SEJAM INVEJOSOSOS este ANO pode muito BEM subir 200% OU 300% TEM TUDO A SEU favor POR isso deixem o MILENIUM BCP em PAZ

pub