Mercados num minuto Fecho dos mercados: Bolsas europeias escapam às quedas. Petróleo valoriza

Fecho dos mercados: Bolsas europeias escapam às quedas. Petróleo valoriza

A intervenção militar que os EUA fizeram na Síria ditou o rumo dos mercados na maior parte da sessão. Ainda assim, no fecho, as bolsas europeias conseguiram regressar aos ganhos. O petróleo subiu.
Fecho dos mercados: Bolsas europeias escapam às quedas. Petróleo valoriza
Sara Antunes 07 de abril de 2017 às 17:30

Os mercados em números

PSI-20 desceu 0,37% para 4.980,52 pontos

Stoxx 600 subiu 0,13% para 381,26 pontos

S&P 500 recua 0,03% para 2.356,80 pontos 

"Yield" a 10 anos de Portugal desce 4,6 pontos base para 3,858%

Euro recua 0,27% para 1,0616 dólares

Petróleo sobe 0,62% para 55,23 dólares por barril em Londres 

 

Bolsas europeias sobem
A sessão foi marcada essencialmente pelo ataque à base aérea síria e, mais tarde, pelo atentado em Estocolmo, o que pressionou a negociação bolsista. Contudo, as bolsas europeias conseguiram fechar a sessão em alta, com excepção de Lisboa e Frankfurt. O Stoxx600, que agrega as 600 maiores cotadas europeias, terminou o dia a crescer 0,13% para 381,26 pontos.

Já o PSI-20 recuou 0,37% para 4.980,52 pontos, penalizado sobretudo pelas quedas protagonizadas pelo BCP e pela Nos.

 

Juros recuam após palavras de Draghi
O presidente do BCE reiterou que a política monetária da entidade é "apropriada" e que "as taxas de juro continuarão no nível actual ou mais baixas durante um período de tempo extenso", o que ajudou à queda dos juros. A taxa implícita na dívida a 10 anos cedeu 4,6 pontos base para 3,868%. Já a taxa alemã recuou 3,5 pontos para 0,228%, reduzindo o prémio de risco da dívida portuguesa face às bunds para 363 pontos.
 

Euribor sobem a seis meses e descem para novos mínimos a nove

As taxas Euribor mantiveram-se hoje a três meses, subiram a seis e desceram a nove e 12 meses em relação a quinta-feira. A Euribor a três meses voltou a ser fixada em -0,330%, igualando o mínimo histórico. No prazo de seis meses, a taxa Euribor, a mais utilizada em Portugal nos créditos à habitação, subiu para -0,241%. No prazo de nove meses, a Euribor desceu para -0,178%, um novo mínimo. 

Dados económicos sustentam dólar 

Os EUA revelaram esta sexta-feira que a taxa de desemprego diminuiu para 4,5%, o que representa um mínimo de quase 10 anos. Apesar da criação de novos postos de trabalho ter abrandado, o facto de a taxa de desemprego continuar a descer e a atingir mínimos aumenta a expectativa em torno da subida de juros nos EUA.

 

Ataque à Síria dita subida do petróleo

Os preços do petróleo registaram subidas, depois de os EUA terem atacado a base aérea da Síria de onde saiu o gás que vitimou mais de 80 pessoas na Síria. Este ataque norte-americano foi condenado pela Rússia. Este mesmo país já deixou o alerta sobre a possibilidade de não manter os cortes de produção de petróleo acordados com a Organização dos Países Exportadores de Petróleo (OPEP), o que acabou por acentuar a subida dos preços desta matéria-prima. A travar os ganhos do petróleo estiveram os dados do desemprego dos EUA, cuja criação de novos postos de traballho abrandou mais do que o previsto, o que elevou a especulação em torno do desempenho da economia americana. 

 

Ouro sobe após dados económicos
O preço do ouro voltou a subir, com os investidores a refugiarem-se neste material num dia marcado por dados económicos que suscitam dúvidas sobre a evolução da economia americana e também depois de os ataques à base aérea na Síria terem aumentado os receios em torno de conflitos armados. 


A sua opinião0
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
pub
pub
pub
pub