Mercados num minuto Fecho dos mercados: Euro em máximos de dois meses e bolsas sem rumo

Fecho dos mercados: Euro em máximos de dois meses e bolsas sem rumo

A moeda da Zona Euro já tocou hoje no valor mais elevado desde 22 de Setembro. As bolsas europeias terminaram a sessão sem uma tendência definida.
Fecho dos mercados: Euro em máximos de dois meses e bolsas sem rumo
Reuters
Ana Laranjeiro 24 de novembro de 2017 às 17:24

Os mercados em números

PSI-20 desceu 0,50% para 5.283,35 pontos

Stoxx 600 cedeu 0,13% para 386,63 pontos

S&P 500 ganha 0,24% para 2.603,40 pontos

"Yield" a 10 anos de Portugal subiu 1,4 pontos base para 1,939%

Euro sobe 0,72% para 1,1936 dólares

Petróleo valoriza 1,34% para 58,80 dólares por barril, em Nova Iorque

 

Bolsas europeias sem rumo

Num dia em que as bolsas norte-americanas encerram mais cedo, a Europa terminou o dia sem uma tendência definida. Lisboa, Londres e Atenas terminaram no vermelho, tendo o PSI-20 liderado as quedas.

Por outro lado, o índice germânico liderou as valorizações no Velho Continente, registando uma subida de 0,39%. Isto num dia em que o SPD de Martin Schulz anunciou que está disponível para iniciar negociações com a CDU/CSU de forma a viabilizar um governo liderado por Angela Merkel.

Juros sobem mas mantêm-se abaixo dos 2%

Os juros da dívida pública portuguesa a dez anos estão a subir no mercado secundário mas continuam abaixo dos 2%. A dez anos, o prazo tido como de referência, as "yields" ganham 1,4 pontos base para 1,939%. Esta sexta-feira marca o segundo dia de subidas dos juros da dívida nacional. Ao longo desta semana, os juros exigidos pelos investidores para trocarem dívida entre si chegaram a tocar em mínimos de mais de dois anos.

Depois de em Setembro a agência de notação financeira Standard and Poor's ter surpreendido o mercado ao subir o "rating", os investidores especulam que a Fitch, que deve pronunciar-se sobre a dívida nacional em Dezembro, opte também por subir o "rating" de Portugal, o que tem ajudado a descer os juros exigidos pelos investidores para trocarem dívida entre si.

Esta sexta-feira, os juros da dívida da Alemanha terminaram a sessão a subir 1,3 pontos base para 0,360%, apesar do impasse político que assola o país. Depois da ruptura das negociações entre a CDU de Angela Merkel e os liberais do FDP e os Verdes, dois cenários pareciam possíveis: novas eleições ou um governo minoritário. O presidente alemão que, segundo a imprensa deu sinais de que não queria convocar novas eleições, manteve encontros com os vários partidos políticos ao longo da semana. O último partido que recebeu foi o SPD. Entretanto, o SPD anunciou que está disponível para iniciar negociações com a CDU/CSU de forma a viabilizar um governo liderado por Angela Merkel.

O prémio de risco da dívida nacional está nos 158,2 pontos.

Euro em máximos de dois meses

A moeda da Zona Euro está a subir 0,72% para 1,1936 dólares, tendo tocado já nos 1,1944 dólares, o que representa o valor mais elevado desde 22 de Setembro.

Este comportamento do euro tem lugar numa altura em que a negociação do dólar pode estar a ser marcada pelos comentários pacifistas da Reserva Federal dos EUA e pela falta de desenvolvimentos em relação à reforma fiscal americana. Além disso, o facto de uma subida da inflação não ser um pré-requisito para o BCE colocar um ponto final nos estímulos pode estar também a animar a moeda da Zona Euro.

Perspectiva de acordo para prolongar cortes dá ganhos ao crude

Os preços do petróleo estão a subir nos mercados internacionais numa altura em que a Rússia e a Organização dos Países Exportadores de Petróleo (OPEP) terão elaborado um esboço para um acordo para alargar os cortes na produção de petróleo até ao final do próximo ano. Ainda assim, o acordo não estará fechado, de acordo com a Bloomberg. Os dois lados estarão inclusivamente a negociar os detalhes deste prolongamento.

Em meados deste ano, a OPEP e os seus aliados aceitaram prolongar os cortes na produção da matéria-prima. Uma medida que vai durar até ao final de Março do próximo ano. Agora, essa redução da produção pode alargar-se por mais nove meses, ou seja até ao fim do ano, se as partes chegarem a acordo.

Por esta altura, o West Texas Intermediate valoriza 1,34% para 58,80 dólares por barril. O Brent do Mar do Norte, referência para Portugal, soma 0,05% para 63,58 dólares.

Ouro em queda

O metal amarelo está em queda pela segunda sessão, estando a descer 0,27% para 1.287,95 dólares por onça. O ouro está assim a acompanhar a evolução do dólar nos mercados internacionais. Num dia em que as bolsas norte-americanas têm uma sessão mais curta.




A sua opinião2
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
mais votado Anónimo Há 3 semanas

CMVM
CTT sofrem claramente de manipulação do mercado, situação ilegal.
Administração dos CTT, silencio apenas, será que não tem plano para a empresa, trata-se de uma empresa que apesar de redução dos resultados os mesmo são positivos, poderá é ter que ajustar o dividendo de 0,38€(administração tem obrigatoridade de se dirigir ao mercado)
A CMVM não bloqueia os shorts porquê? ( é preciso uma queda de mais de 80%).
A CMVM não analisa as ordens que saõ dadas que evidenciam claramente a chamada manipulação de mercado, ordens de compra de 50 ações, ordens de venda de 50 ações, aparece orden de cerca de 80.000 acoes para venda que rapidamente desaparecem (finalidade unica, enganar o mercado) ....
Bem, nada mais digo, mas a CMVM e a administração dos CTT, que se acautele porque os pequenos investidores tambem conhcem a lei e sabe onde ficam os tribunais.

comentários mais recentes
Anónimo Há 3 semanas

Falamos muito dos ctt e não se diz nada do que se passa com o bcp?Oque faz o regulador do mercado ?

Anónimo Há 3 semanas

CMVM
CTT sofrem claramente de manipulação do mercado, situação ilegal.
Administração dos CTT, silencio apenas, será que não tem plano para a empresa, trata-se de uma empresa que apesar de redução dos resultados os mesmo são positivos, poderá é ter que ajustar o dividendo de 0,38€(administração tem obrigatoridade de se dirigir ao mercado)
A CMVM não bloqueia os shorts porquê? ( é preciso uma queda de mais de 80%).
A CMVM não analisa as ordens que saõ dadas que evidenciam claramente a chamada manipulação de mercado, ordens de compra de 50 ações, ordens de venda de 50 ações, aparece orden de cerca de 80.000 acoes para venda que rapidamente desaparecem (finalidade unica, enganar o mercado) ....
Bem, nada mais digo, mas a CMVM e a administração dos CTT, que se acautele porque os pequenos investidores tambem conhcem a lei e sabe onde ficam os tribunais.

pub