Mercados num minuto Fecho dos mercados: Indicadores económicos animam bolsas. Petróleo sobe e euro cai

Fecho dos mercados: Indicadores económicos animam bolsas. Petróleo sobe e euro cai

As bolsas europeias encerraram em alta, num dia em que foram divulgados indicadores positivos sobre a economia da Zona Euro. O petróleo segue com sinal verde enquanto o euro desce de máximos de Novembro.
Fecho dos mercados: Indicadores económicos animam bolsas. Petróleo sobe e euro cai
Rita Faria 23 de maio de 2017 às 17:17

Os mercados em números

PSI-20 valorizou 0,70% para 5.214,18 pontos

Stoxx600 ganhou 0,22% para 392,02 pontos

S&P 500 avança 0,22% para 2.399,32 pontos

Juros da dívida a dez anos subiram 1,9 pontos para 3,171%

Euro desce 0,33% para 1,1201 dólares

Brent avança 0,13% para 53,94 dólares por barril

Bolsas europeias em alta com indicadores económicos

As bolsas europeias fecharam em alta esta terça-feira, 23 de Maio, recuperando da maior desvalorização semanal desde Novembro, depois de terem sido revelados dados positivos sobre a economia da Zona Euro. Não só o crescimento económico na região da moeda única se manteve em máximos de seis anos, este mês, como a confiança dos empresários alemães atingiu máximos de sempre.

 

O índice de referência para a Europa, o Stoxx600, ganhou 0,22% para 392,02 pontos, animado principalmente pelas cotadas do sector das utilities.

 

Por cá, o PSI-20 somou 0,70% para 5.214,18 pontos, impulsionado sobretudo pelo BCP. O banco liderado por Nuno Amado valorizou 2,35% para 21,8 cêntimos depois de ter comunicado que vendeu a totalidade da posição na Pharol. O banco detinha 6,17% da antiga Portugal Telecom (PT SGPS), mas comunicou que esta terça-feira, 23 de Maio, deixou de ter qualquer posição na empresa liderada por Palha da Silva. Os títulos da Pharol descem 0,78% para 25,3 cêntimos.

 

Isto no dia em que o banco foi aos mercados para se financiar em 1.000 milhões de euros em obrigações hipotecárias a cinco anos.

Juros portugueses em alta ligeira após cinco sessões de quedas

Depois de cinco sessões consecutivas de alívio, os juros da dívida portuguesa a dez anos subiram 1,9 pontos para 3,171%. Ainda assim, durante a sessão marcaram um novo mínimo de Outubro nos 3,126%, um dia depois de a Comissão Europeia ter proposto a saída do país do Procedimento dos Défices Excessivos (PDE).

 

Em Espanha, a ‘yield’ associada às obrigações a dez anos desceu 0,5 pontos base para 1,618% e em Itália recuou 1,6 pontos para 2,122%. Na Alemanha, pelo contrário, os juros subiram 1,3 pontos para 0,410%.

 

Taxas Euribor descem a 3 meses e mantêm-se a 6, 9 e 12 meses

As taxas Euribor desceram hoje a três meses e mantiveram-se a seis, nove e 12 meses em relação a segunda-feira.  
                    

A Euribor a três meses caiu para -0,330%, menos 0,001 pontos do que na segunda-feira, enquanto a taxa a seis meses se manteve em -0,251%, actual mínimo de sempre.

 

No prazo de nove meses, a Euribor também ficou inalterada, em -0,179%, contra o actual mínimo de sempre, de -0,184%, registado pela primeira vez em 18 de Abril. 

 

Já no prazo de 12 meses, a taxa Euribor, que desceu para valores abaixo de zero pela primeira vez em 5 de Fevereiro de 2015, voltou hoje a ser fixada em -0,129%, actual mínimo de sempre, registado pela primeira vez em 17 de Maio.

 

Dólar com sinal verde antes de plano orçamental

O índice que mede a evolução do dólar face às principais congéneres mundiais está em alta ligeira depois de duas sessões consecutivas de perdas, antes de ser apresentado no Congresso o plano orçamental da administração Trump.

 

Durante a sessão, o euro tocou num novo máximo de Novembro face à moeda norte-americana, depois de revelados os indicadores positivos sobre a região da moeda única. Nesta altura, porém, o euro desce 0,33% para 1,1201 dólares.

Petróleo sobe com expectativa de extensão dos cortes

O petróleo está a negociar em alta nos mercados internacionais, animado pela expectativa de que os membros da OPEP vão acordar a extensão dos cortes na produção para além dos seis meses inicialmente previstos.

 

O West Texas Intermediate (WTI), negociado em Nova Iorque, segue a somar 0,41% para 51,34 dólares por barril, enquanto o Brent, transaccionado em Londres, avança 0,35% para 54,06 dólares.

 

Por outro lado, a evitar uma maior subida dos preços está a notícia de que Donald Trump quer vender metade das reservas de petróleo nacionais de emergência e abrir a Reserva Natural do Alasca à exploração desta matéria-prima, como parte do seu plano para equilibrar as contas públicas durante os próximos dez anos.

 

Ouro em queda

O metal amarelo está a perder terreno, após duas sessões de ganhos em que esteve a beneficiar da fraqueza do dólar e dos comentários de alguns responsáveis da Reserva Federal dos EUA a indicar que o ritmo de subida das taxas de juro poderá ser mais lento. Nesta altura, o ouro desce 0,36% para 1.256,05 dólares enquanto a prata recua 0,27% para 17,1210 dólares. 


A sua opinião6
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
mais votado Anónimo Há 4 semanas

BCP é só boas notícias...

Melhor comentário seria ainda se nós conseguíssemos conjugar de forma correta o verbo "haver"!

Porque quem escreve latim deve esmerar-se no "há" e não á

É um erro muito frequente o "á"!

comentários mais recentes
Anónimo Há 4 semanas

BCP é só boas notícias...

Melhor comentário seria ainda se nós conseguíssemos conjugar de forma correta o verbo "haver"!

Porque quem escreve latim deve esmerar-se no "há" e não á

É um erro muito frequente o "á"!

BCP é só boas noticias... Há 4 semanas

GRAÇAS A DEUS! Vende a Pharol com enorme prejuizo, boa noticia! Pede mil milhões de empréstimo aos mercados para se capitalizar, boa noticia! Não gera riqueza á mais de 10 anos, boa noticia! O resto dos titulos do psi20 e mundo é só más noticias! O BCP é um caso "sui generis" sem duvida!!!

Pharol + OI Há 4 semanas

A Pharol amanhã promete! A OI continua a subir +3,68% na Bovespa! Bons negócios e cumprimentos a todos os investidores!

oh mano tu vai comprar as LATINHAS Há 4 semanas


OH MANO tu vai comprar as latinhas de salsichas e de ATUM porque anda AQUI um SENHOR a dizer que É JÁ AMANHÃ que vai começar a TERCEIRA GUERRA MUNDIAL ; PS : compra também umas GARRAFINHAS daquele BRANQUINHO lá de SETUBAL

ver mais comentários
pub
pub
pub
pub