Mercados num minuto Fecho dos mercados: Juros de Portugal sobem menos que os italianos. Bolsas corrigem

Fecho dos mercados: Juros de Portugal sobem menos que os italianos. Bolsas corrigem

Num dia de correcção nas bolsas, o PSI-20 fechou em alta à boleia dos máximos do BCP e do ganho acima de 2% dos CTT. Os juros da dívida pública portuguesa subiram, mas menos que nos restantes países europeus.
Fecho dos mercados: Juros de Portugal sobem menos que os italianos. Bolsas corrigem
Nuno Carregueiro Rita Faria 19 de dezembro de 2017 às 17:25

Os mercados em números

PSI-20 subiu 0,04% para 5.431,01 pontos

Stoxx 600 cedeu 0,42% para 391,02 pontos

S&P 500 desce 0,21% para 2.684,5 pontos

"Yield" a 10 anos de Portugal aumentou 2 pontos base para 1,80%

Euro valoriza 0,3% para 1,1818 dólares

Petróleo em Londres aprecia 0,32% para os 63,61 dólares por barril

 

Bolsas europeias corrigem dos ganhos

A maioria das bolsas europeias encerrou em queda esta terça-feira, 19 de Dezembro, um dia marcado pela valorização da moeda única, que penaliza sobretudo as empresas exportadoras.

 

Todos os sectores fecharam com sinal vermelho, à excepção do das viagens, o que levou o índice de referência para a Europa, o Stoxx600, a descer 0,42% para 391,02 pontos, depois da subida superior a 1% registada na sessão de ontem.

 

Em Lisboa, o PSI-20 contrariou a tendência com uma subida de 0,04% para 5.431,01 pontos, animado sobretudo pelo BCP e pelos CTT. As acções do banco liderado por Nuno Amado subiram 1,58% para 26,95 cêntimos, depois de terem tocado máximos de Agosto do ano passado durante a sessão. Já os CTT ganharam 2,34% para 3,494 euros.

 

Nos Estados Unidos, os principais índices seguem em queda, no dia em que a Câmara dos Representantes vai votar a reforma fiscal.

 

Juros de Portugal sobem menos do que Itália

Os juros das obrigações soberanas estão hoje em alta na Europa, em reacção a comentários de efectuados por vários membros do Banco Central Europeu. O alemão Jens Weidmann reiterou o apelo para o fim do programa de compra de activos e Jozef Makuch adiantou que a principal ferramenta de política monetária no futuro será a taxa de juro, que está em mínimos históricos.

 

A "yield" das bunds alemãs a 10 anos atingiu máximos de duas semanas, após uma subida de seis pontos base, para 0,37%. Os juros das obrigações portuguesas registam um aumento menos intenso, com um agravamento de 2 pontos base para 1,8%, corrigindo parte da descida sentida na véspera que atiraram a "yield" para mínimos de 2015 devido à melhoria do "rating" por parte da Fitch.

 

Os juros da dívida italiana registam um agravamento mais acentuado, com um aumento de 9 pontos base para 1,89%. A distância entre os juros de Portugal e Itália está assim a alargar-se para nove pontos base.

 

Euribor a seis meses recua

As taxas Euribor mantiveram-se hoje a três, nove e 12 meses e desceram a seis meses em relação a segunda-feira. A Euribor a três meses, em valores negativos desde 21 de Abril de 2015, manteve-se em -0,329%.

 

A taxa Euribor a seis meses, a mais utilizada em Portugal nos créditos à habitação e que entrou em terreno negativo pela primeira vez em 6 de Novembro de 2015, baixou hoje, ao ser fixada em -0,274%, menos 0,3 pontos base do que na sessão anterior e contra -0,276%, actual mínimo de sempre, registado pela primeira vez em 30 de Outubro.

 

Petróleo em alta à espera das reservas

O petróleo negoceia em alta, com o mercado à espera que os Estados Unidos revelem que as reservas da matéria-prima desceram pela quinta semana. O WTI em Nova Iorque está a subir 0,44% para 57,41 dólares e o Brent em Londres avança 0,32% para 63,61 dólares.

     




A sua opinião1
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
comentar
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentários mais recentes
O SANTANDER VAI ENGOLIR o bcp 19.12.2017


desde a subida de RATINGS que o BANCO SANTANDER não PÁRA de ATESTAR de MILENIUM BCP porque SERÁ ???

pub