Mercados num minuto Fecho dos mercados: Petróleo afunda 3%, euro soma com depressão no dólar

Fecho dos mercados: Petróleo afunda 3%, euro soma com depressão no dólar

A especulação de testes com mísseis na Coreia do Norte mexeu com o mercado. O dólar, que seguia a avançar, está a perder terreno. O ouro ganha força com os receios.
Fecho dos mercados: Petróleo afunda 3%, euro soma com depressão no dólar
Reuters
Diogo Cavaleiro 06 de outubro de 2017 às 17:31

Os mercados em números

PSI-20 desceu 0,60% para 5.395,27 pontos

Stoxx 600 recuou 0,40% para 398,47 pontos

S&P 500 cai 0,27% para 2.545,06 pontos

Taxa a dez anos soma 1,2 pontos base para 2,414%

Euro avança 0,20% para 1,1735 dólares

Petróleo cede 2,84% para 55,38 dólares por barril em Londres

 

Bolsas europeias recuam

As bolsas europeias perderam terreno esta sexta-feira, ainda que as quedas tenham sido inferiores a 1%. O português PSI-20 recuou 0,60%, com a EDP a perder mais de 3%. O índice que agrega as 600 maiores empresas europeias, o Stoxx Europe 600, resvalou 0,40%.

 

A situação na Calatunha continua a causar apreensão nos mercados accionistas, após a suspensão da sessão legislativa em que o presidente da região autónoma pretendia declarar a independência. Motivo pelo qual a Catalunha deverá adiar, por um dia, esse debate.

 

Além disso, como sublinha a Bloomberg, começou a correr a especulação de que a Coreia do Norte pode estar a preparar um novo teste com mísseis, o que também trouxe apreensão para os mercados.

O emprego nos Estados Unidos, a maior economia do mundo, também recuou pela primeira vez em sete anos, trazendo receios para os investidores, ainda que a taxa de desemprego tenha recuado para mínimos de 16 anos.

 

Juros da dívida mistos

Os juros da dívida apresentaram uma tendência mista na última sessão da semana, ainda que no caso português o comportamento tenha sido negativo: as "yields" associadas à dívida portuguesa avançaram em praticamente todos os prazos.

 

Na maturidade a dez anos, o preço das obrigações caiu, reflectindo-se no avanço de 1,2 pontos base da "yield" das obrigações, que se fixou em 2,414%, segundo as taxas genéricas da Bloomberg. O IGCP anunciou esta sexta-feira que realizará dois leições de Obrigações do Tesouro na próxima quarta-feira, onde espera levantar até 1.250 milhões de euros em títulos com maturidades a cinco e dez anos.

 

Euribor deslizam excepto a três meses

As taxas Euribor voltaram a ter uma descida generalizada, na maior parte dos prazos, mantendo-se inalterada na maturidade a três meses. Nesse prazo, a taxa que serve como indexante em créditos à habitação ficou nos –0,329%.

 

A seis meses, a taxa desceu 0,001 pontos para 0,273%, segundo avança a Lusa. Nos restantes prazos, também houve diminuições. A nove meses, ficou em -0,220%; a 12 foi fixada em -0,173%.

 

As minutas da reunião de Setembro do Banco Central Europeu, divulgadas na quinta-feira, mostram que já teve início a discussão sobre a forma como os estímulos monetários podem ser retirados. As Euribor, definidas por um conjunto de bancos, reflectem, em parte, a evolução da taxa directora da Zona Euro, que está fixada em zero.

 

Euro avança

Nessas minutas do BCE, os membros do conselho do BCE mostraram preocupação com a evolução do euro, que tem estado a ganhar terreno face ao dólar americano. Esta sexta-feira, a moeda única europeia, que estava a recuar, passou a ganhar, avançando 0,20% para 1,1735 dólares.


A mudança no desempenho deve-se ao dólar – a divisa americana começou a cair com os relatos de que a Coreia do Norte poderá avançar para novos testes de armamento, com projécteis capazes de atingir a costa ocidental dos EUA.

 

Petróleo afunda

Os preços do petróleo estão a resvalar nos mercados internacionais, com os receios em relação à tempestade tropical Nate, que está a atravessar o continente americano.

 

Em Nova Iorque, o crude West Texas Intermediate recua 2,93% para 49,30 dólares por barril, caminhando para a maior queda semanal desde Maio, de acordo com a Bloomberg.   

 

Em Londres, o barril de Brent do Mar do Norte segue nos 55,38 dólares, cedendo 2,84%.

 

Ouro ganha com Coreia

Sendo visto como um activo de refúgio, com os receios trazidos pela especulação em torno dos testes na Coreia do Norte, o ouro passou à zona de ganhos esta tarde.

 

O metal precioso aprecia 0,41% para 1.273,41 dólares por onça.




A sua opinião2
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
comentários mais recentes
José Amílcar Casimiro 06.10.2017

Só os estupidos continuam a por dinheiro no BCP quando aquela instituição só destroi valor aos accionistas.

BCP a descer MAS PORQUÊ 06.10.2017


SE PARA A SEMANA VÃO SUBIR OUTRA VEZ OS RATINGS DO MILENIUM BCP E DE PORTUGAL isto é tudo gente doida PÕE - SE a vender SEM PENSAR