Câmbios Fed leva euro a deslizar para mínimos de quase 14 anos

Fed leva euro a deslizar para mínimos de quase 14 anos

A moeda única europeia está a deslizar mais de 1%, tendo recuado para valores de 2002. A queda do euro está associada à subida de juros da Fed e às perspectivas de novos aumentos.
Fed leva euro a deslizar para mínimos de quase 14 anos
Bloomberg
Sara Antunes 15 de dezembro de 2016 às 12:28

O euro está a descer 1,03% para 1,0427 dólares, tendo chegado a recuar para 1,0405 dólares, o que corresponde ao valor mais baixo desde Dezembro de 2002.

 

O comportamento da moeda única europeia está a reflectir as perspectivas de subidas de juros por parte da Reserva Federal (Fed) dos EUA.

 

A autoridade liderada por Janet Yellen anunciou na quarta-feira, 14 de Dezembro, uma subida do preço do dinheiro nos EUA para o intervalo entre 0,50% e 0,75%, o que correspondeu a um aumento de 25 pontos base.

Esta subida era já antecipada pelos investidores, que aguardavam indicações sobre futuras decisões. E as indicações chegaram. A Fed prevê aumentar a taxa de juro mais três vezes durante 2017.

 

Esta orientação está a pressionar o euro, uma vez que o diferencial de juros dos dois lados do Atlântico deverá aumentar.

 

Actualmente a taxa de juro na Zona Euro encontra-se no mínimo histórico de 0%, não se prevendo alterações de juros nos próximos tempos. A política monetária do Banco Central Europeu (BCE) deverá manter-se acomodatícia nos próximos meses. 

As últimas novidades sobre a política monetária na Zona Euro foram divulgadas ainda este mês. O BCE decidiu prolongar o programa de compra de activos até, pelo menos, Dezembro do próximo ano, quando a estimativa apontava para que terminasse em Março.

 

Mas além dessa decisão, o banco central revelou que, a partir de Abril, o montante total das compras descerá de 80 mil milhões de euros mensais para 60 mil milhões. Uma decisão que foi interpretada por muitos analistas como o início da retirada de estímulos à economia.

 

Contudo, subidas de juros não se antevêem num futuro próximo.

Euro desliza para mínimos de 2002




A sua opinião1
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
comentários mais recentes
Anónimo 15.12.2016

E eis que rebentou a economia Portuguesa! Com gasóleo a 1,50 e os custos de importaçao de Petróleo chegou a nova recessao! E com a quantidade de dinheiro emprestado ao estado e ao consumo a parede desta vez será bem mais alta!

pub