Mercados Fim das compras do BCE vai beneficiar a dívida portuguesa

Fim das compras do BCE vai beneficiar a dívida portuguesa

O programa de compra de dívida do BCE vai entrar na última ronda no próximo mês. Um fim gradual que deve beneficiar os títulos de Portugal, mas também da Finlândia e Irlanda.
Fim das compras do BCE vai beneficiar a dívida portuguesa
Reuters
Negócios com Bloomberg 10 de setembro de 2018 às 10:55

As obrigações de Portugal, Finlândia e Irlanda devem beneficiar do fim das compras de dívida do Banco Central Europeu (BCE), com o programa do banco central liderado por Mario Draghi a entrar na última ronda no próximo mês.

"Tendo em conta as compras na Finlândia e Irlanda, consideramos que há margem para uma diminuição do spread entre as obrigações soberanas finlandesas face à União Europeia. O mesmo acontece na Irlanda", afirmou Jens Peter Sorensen, analista chefe do Danske Bank A/S, à Bloomberg. "Portugal também deve beneficiar, sobretudo se a situação em Itália acalmar", acrescentou.

Os juros portugueses têm vindo a oscilar de acordo com os desenvolvimentos políticos e económicos em Itália, numa altura em que se debate se o país vai, ou não, cumprir as regras europeias de política económica e manter o défice abaixo dos 3% no próximo ano. Esta segunda-feira, 9 de Setembro, a taxa a dez anos está a aliviar 2,8 pontos base para 1,874%.

A possibilidade de o fim do programa de compra de activos do BCE poder beneficiar a dívida nacional já tinha sido referida pela presidente do IGCP - Agência de Gestão da Tesouraria e da Dívida Pública, ao Negócios. Cristina Casalinho considerou que este passo do banco central pode tornar Portugal mais atractivo.
 

"Não antevemos que Portugal seja um mercado onde se venham a observar comportamentos idiossincráticos; assim, não antecipamos um impacto muito significativo", garantiu Cristina Casalinho. "A possível subida de taxas de juro de longo prazo pela menor presença de um investidor muito significativo pode aliás funcionar como factor de atractividade para novos investidores", defendeu a presidente do IGCP.

 

A redução progressiva do programa de compra de activos do BCE já começou. Passou de comprar 60 mil milhões de euros em dívida no final do ano passado para 30 mil milhões até Setembro. Em Outubro as aquisições líquidas passam para 15 mil milhões de euros, desaparecendo no final do ano – o BCE passa assim para a fase de reinvestimentos.

 

O BCE vai reunir-se na quinta-feira. Apesar de não se esperarem grandes mudanças, os responsáveis deverão reiterar os planos de terminar o programa de compra de dívida após 2018, assim como abrandar as compras a partir do mês de Outubro.




Saber mais e Alertas
pub