Crédito Fitch: Planos de Trump podem ameaçar rating dos Estados Unidos

Fitch: Planos de Trump podem ameaçar rating dos Estados Unidos

A agência de notação financeira alerta que os planos de Trump para a economia dos EUA - em especial a redução dos impostos - pode colocar riscos ao rating máximo do país.
Fitch: Planos de Trump podem ameaçar rating dos Estados Unidos
Negócios 12 de janeiro de 2017 às 12:58

Os planos do presidente eleito dos Estados Unidos, Donald Trump, de reduzir os impostos poderão ameaçar o rating triplo A do país, no médio prazo, avisa a Fitch.

 

"Vemos crescentes pressões de médio prazo [sobre o rating dos Estados Unidos]", afirmou Ed Parker, responsável da Fitch pelos rating soberanos da Europa, Médio Oriente e África, na conferência anual da agência, em Londres, citado pela Reuters.

 

"Mesmo antes das eleições, os Estados Unidos tinham o maior nível de dívida pública entre todos os países com rating triplo A", continuou Parker. "Se acrescentarmos a isso os planos de Trump de reduzir os impostos em 6,2 biliões de dólares nos próximos dez anos, isso poderá aumentar a dívida em 33%".

 

Donald Trump, vencedor das eleições presidenciais norte-americanas de 8 de Novembro, toma posse dentro de oito dias. Contudo, algumas das suas promessas de campanha, como a redução dos impostos, o fim do programa Obamacare – cujo desmantelamento começou esta quinta-feira – e a ameaça de imposição de tarifas às empresas que criem postos de trabalho fora do país, já estão a gerar preocupações.

 

Parker afirmou que, no curto prazo, Trump não representou um risco para a notação da dívida norte-americana porque o país continua a beneficiar de pontos fortes como o papel do dólar como a moeda de reserva predominante no mundo.

 

A Fitch tem uma perspectiva estável sobre a sua classificação AAA para os Estados Unidos. Entre as outras grandes agências, a Moody's também dá a nota mais elevada à maior economia do mundo enquanto a Standard and Poor's coloca o país um nível abaixo, com um rating de AA+.




A sua opinião0
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
pub