Bolsa Fortes quedas do BCP e Mota-Engil pressionam bolsa

Fortes quedas do BCP e Mota-Engil pressionam bolsa

A bolsa nacional interrompeu uma série de quatro sessões em alta, pressionada pelas quedas acentuadas das acções do BCP e da Mota-Engil.
Nuno Carregueiro 23 de Novembro de 2016 às 16:43

O PSI-20 corrigiu hoje de quatro sessões em alta, numa sessão em que foi pressionado pelo desempenho das acções do Banco Comercial Português e Mota-Engil. O índice português caiu 0,33% para 4.427,03 pontos, com sete cotadas em alta e 11 em terreno negativo.

Nas bolsas europeias a sessão de hoje também foi de pausa na tendência altista que tem marcado os últimos dias. Wall Street segue estável depois de ter ontem fechado com novos máximos, com os investidores convictos que a maior economia do mundo está suficientemente robusta para suportar um esperado aumento de juros em Dezembro.

 

A Mota-Engil foi a cotada do PSI-20 que sofreu a queda mais acentuada. Cedeu 4,03% para 1,597 euros, depois de ontem não ter apresentado resultados trimestrais, sendo a única empresa componente do principal índice português a usar esta prerrogativa prevista com a alteração do Código dos Valores Mobiliários.

Ontem o CaixaBI considerava que, com esta decisão, a empresa poderia penalizar a atractividade das acções, "uma vez que penaliza ainda mais a capacidade de acompanhar da melhor forma a evolução operacional da cotada", referia o analista José Mota Freitas. O banco de investimento actualizou as estimativas para a construtora e cortou o preço-alvo para 2,45 euros.

O BCP foi o título que mais penalizou o índice português, com uma queda de 3,79% para 1,175 euros. Um desempenho que surge um dia depois de a Chiado (veículo dos chineses da Fosun) ter comunicado ao mercado a posição qualificada de 16,7% no banco liderado por Nuno Amado.

 

Ainda no sector financeiro o BPI cedeu 0,09% para 1,128 euros no da em que foi retomada a assembleia-geral para decidir a venda de 2% do Banco Fomento Angola à Unitel, uma operação que permite resolver o problema da sobreexposição ao mercado africano.

 

Entre os restantes pesos-pesados a EDP desvalorizou 0,84% para 2,70 euros e a Jerónimo Martins caiu 0,41% para 14,70 euros. Em sentido contrário, a Galp Energia somou 0,28% para 12,63 euros, numa sessão em que o petróleo até está em terreno negativo.


(Notícia actualizada às 16:55 com mais informação)

   

   




A sua opinião8
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
mais votado Anónimo Há 1 semana

Quando é que o BCP começa a subir ?
Maldita acção que só me tem entalado.
TENHO A IMPRESSÃO QUE SÓ SUBIRÁ, SE ESTA ADMINISTRAÇÃO FOR MUDADA.

comentários mais recentes
Anónimo Há 1 semana

um conselho, eu como pequeno accionista confiei num pulha vigarista garoto e ladrão que há um ano dizia que era um par de trimestres para o valor das acções voltarem ao seu valor, ao mesmo tempo que negociava com os chineses para nos roubar tudo, temos que fazer uma associação e fazer falar o pulha

Anónimo Há 1 semana

Como sempre o BCP à frente nas descidas, não tarda e está novamente a 0,02 €, depois divide-se o nº de acções por 75 e lá vai a enxurrada.
Quando é que a supervisão actua para limpar este cancro.

Filipe Há 1 semana

O que vale o papel do BCP? Será que irá valorizar mais de 1000%, sim 1000%, para que se possa verificar alguma qualidade e notoriedade ou, então, valerá cada vez menos até não valer rigorosamente nada. Como pequeníssimo acionista, até agora, considero-me completamente defraudado. Aliás, enganado.

Anónimo Há 1 semana

bcp vai ser sempre assim até 19 de dezembro data da realização da A.geral extra...raia miúda, cuidem-se que o chinoca quer as ações de borla...como somos governados por um afro-indiano,não podemos esperar grande alteração...ele foi à asea para vender toda a banca ao desbarato e a resposta está aí...

ver mais comentários
pub