Galp e grupo EDP levam PSI-20 para terreno negativo

A bolsa nacional inverteu os ganhos do início da sessão, em linha com o comportamento das principais praças europeias, penalizada pela EDP, EDP Renováveis e Galp Energia.
Galp e grupo EDP levam PSI-20 para terreno negativo
Bruno Simão/Negócios
Rita Faria 18 de Novembro de 2016 às 11:59

A bolsa nacional inverteu a tendência positiva do início da sessão, penalizada pelas cotadas do sector da energia. Nesta altura, o PSI-20 desce 0,41% para 4.398,22 pontos, com 11 empresas em queda e sete em alta.

 

Na Europa, os principias índices bolsistas também inverteram os ganhos do início da sessão, numa altura em que o mercado está a digerir os sinais que chegam dos maiores bancos centrais do mundo. Depois de a Fed ter sinalizado ontem que os juros deverão subir em breve, Mario Draghi, presidente do BCE, reiterou esta sexta-feira, que o banco central vai continuar a usar todas as ferramentas disponíveis para garantir que a inflação se aproxima da meta de 2%.

 

O índice de referência para a Europa, o Stoxx600, cai 0,24% para 339,78 pontos, pressionado sobretudo pelas empresas ligadas às matérias-primas e ‘utilities’.

 

No plano nacional, o grupo EDP e a Galp Energia são as que mais penalizam o PSI-20. A Galp Energia cai 1,12% para 12,34 euros, numa altura em que o petróleo segue em baixa ligeira nos mercados internacionais.

 

A EDP Renováveis recua 0,5% para 5,979 euros e a EDP desce 1,11% para 2,68 euros, num dia em que é noticiado que a eléctrica pretende vender a sua participação de 97,3% na Portgas. Uma operação que, segundo o Haitong, pode gerar uma mais-valia de 79 milhões de euros.

 

Na quinta-feira, a EDP lançou uma oferta de recompra de dívida sobre duas séries de obrigações da empresa, que vencem em 2018 e 2019, procurando retomar até 500 milhões de euros em títulos emitidos pela EDP Finance B.V.

 

A contribuir para a descida do PSI-20 estão também os CTT, com uma queda de 1,06% para 5,778 euros. A empresa prossegue a tendência negativa da sessão de ontem, em que afundou mais de 5% depois de o Conselho de Ministros ter proposto ao parlamento a criação da morada única digital, que permitirá notificar electronicamente os cidadãos.

 

Por outro lado, a evitar uma maior desvalorização do PSI-20 estão a Nos e a Jerónimo Martins. A operadora liderada por Miguel Almeida avança 0,4% para 5,558 euros enquanto a retalhista ganha 0,24% para 14,89 euros. 




A sua opinião1
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
comentários mais recentes
Anónimo Há 2 semanas

COFINA: SUPER ATRATIVA AO PREÇO ATUAL:
Com 3,6 M€ de lucros nos 9M2016, que dá 4,8 M€ estimados para o final do ano, corresponde a 0,0468 de lucro anual por cada uma das 102,56 milhões de açoes, ou seja um PER=5,58 (0,261 cotação de ontem/0,0468).Super barata! E,muito perto do mínimo anual (0,242).

pub
pub
pub
pub