Bolsa Galp e Mota-Engil anulam EDP na segunda sessão de ganhos do PSI-20

Galp e Mota-Engil anulam EDP na segunda sessão de ganhos do PSI-20

O índice PSI-20 subiu pela segunda sessão consecutiva, algo que ainda não tinha acontecido em Novembro, com a subida da Galp a compensar a queda da EDP.
A carregar o vídeo ...
Nuno Carregueiro 21 de novembro de 2017 às 16:51

A bolsa nacional fechou em alta, a acompanhar o sentimento positivo das principais praças europeias. Os mercados accionistas continuam assim imunes à instabilidade política na Alemanha, depois de terem falhado as negociações para a formação de um governo de coligação, o que deverá resultar na convocação de eleições antecipadas.
 

O PSI-20 avançou 0,21% para 5.291,59 pontos, com 10 cotadas em terreno positivo, seis em queda e duas sem variação. As bolsas europeias e norte-americanas também evoluem em terreno positivo, numa sessão marcada pelo reforço da tendência de recuperação das acções, depois da queda das sessões anteriores.


A contribuir para o optimismo dos investidores estão ainda as notícias que referem que o Banco Central Europeu está apostado numa transição muito suave da actual política ultra-expansionista, o que parece estar a satisfazer os investidores.

A Galp foi a principal responsável pelo desempenho do PSI-20, com a petrolífera a subir 0,79% para 15,895 euros, beneficiando com a valorização dos preços do petróleo. O Brent em Londres avança 0,26% para 62,38 dólares, devido à expectativa que a OPEP vai chegar a acordo para prolongar os cortes na produção da matéria-prima.

 

A subida da Galp anulou o desempenho negativo da EDP, que fechou a sessão a cair 1,16% para 2,888 euros. A eléctrica foi penalizada por uma redução da recomendação e do preço-alvo por parte do Morgan Stanley e não tirou partido das notícias de potencial interesse por parte da italiana Enel.

 

A REN ganhou 1,57% para 2,512 euros no primeiro dia em que os papéis negoceiam destacadas dos direitos de subscrição de novas acções no âmbito do aumento de capital de 250 milhões de euros lançado pela empresa. Na quinta-feira, 23 de Novembro, começam a negociar em bolsa os direitos e arranca o período de subscrição das novas acções.

 

A Mota-Engil também se destacou pela positiva, com um ganho de 2,32% para 3,311 euros, depois de o CaixaBI ter revisto as suas estimativas para a construtora e estabelecido a avaliação da empresa para 2018, elevando o preço-alvo. Ainda assim, o potencial é de uma queda superior a 10%, o que justifica a recomendação de "reduzir".

A impedir maiores ganhos no PSI-20, o BCP cedeu 0,36% para 0,2508 euros, a Jerónimo Martins caiu 0,25% para 15,935 euros e a Navigator caiu 0,48% para 4,155 euros. Do lado oposto destacou-se os CTT, que mantém a toada de recuperação, com uma subida de 1,09% para 3,165 euros. A Corticeira Amorim avançou 2,75% para 11,75 euros. 
 

(Notícia actualizada às 17:05 com mais informação)