Bolsa Ganhos do BCP e Galp colocam bolsa de Lisboa em alta  

Ganhos do BCP e Galp colocam bolsa de Lisboa em alta  

O PSI-20 está a seguir a recuperação da praça espanhola e a beneficiar com a subida das acções da Galp Energia e do Banco Comercial Português
A carregar o vídeo ...
Nuno Carregueiro 30 de outubro de 2017 às 09:28

A bolsa nacional abriu em queda mas permaneceu em terreno negativo por pouco tempo, com o PSI-20 a seguir a recuperação da praça espanhola e a beneficiar com a subida das acções da Galp Energia e do Banco Comercial Português, que reagem de forma positiva aos resultados apresentados.


O PSI-20 ganha 0,61% para 5.441,68 pontos, com 12 cotadas em alta, cinco em queda e uma sem variação. Nas praças europeias os ganhos são liderados por Madrid, com o IBEX a valorizar 1,69% depois do Governo espanhol ter anulado a declaração de independência da Catalunha ao accionar o artigo 155. Ontem decorrerem manifestações em Barcelona pela unidade de Espanha e foram publicadas sondagens que apontam para a perda das intenções de voto no independentistas.

 

Os resultados do terceiro trimestre continuam também a marcar o ritmo dos índices accionistas (o HSBS anunciou o terceiro aumento seguido nos lucros trimestrais), sendo que as bolsas dos países periféricos beneficiam também com o facto de a Standard & Poor’s ter na sexta-feira elevado o "rating" de Itália. Um movimento que está a ter reflexo sobretudo nos juros da dívida soberana.

 

Em Lisboa os ganhos estão a ser liderados pelo Banco Comercial Português, que avança 2,02% e volta a negociar acima dos 25 cêntimos.  A subida dos títulos do banco liderado por Nuno Amado surge depois de, ainda antes da abertura da sessão, ter anunciado que o Bank Millennium (banco polaco onde detém 50,1% do capital) registou um resultado líquido de 187,5 milhões de zlotys (44 milhões de euros), o que representa uma subida de 8% face aos três meses anteriores e fica acima do estimado pelos analistas consultados pela Bloomberg.

 

Também a beneficiar com o efeito resultados, a Galp Energia soma 0,8% para 15,72 euros. Também antes da abertura da sessão a petrolífera anunciou que os lucros dos primeiros nove meses do ano aumentaram 15% para 416 milhões de euros, o que ficou ligeiramente abaixo do esperado pelos analistas do CaixaBI. A empresa liderada por Carlos Gomes da Silva está a acompanhar o sector, numa sessão em que o petróleo renova máximos de seis meses ao negociar perto dos 61 dólares em Londres.

 

Ainda a impulsionar o PSI-20 está o sector do retalho: a Jerónimo Martins sobe 0,32% para 15,565 euros e a Sonae SGPS avança 1,46% para 1,043 euros. Os CTT, que publicam os resultados na terça-feira, avançam 0,67% para 5,094 euros e a Mota-Engil valoriza 1,08% para 3,359 euros.

 

A EDP, que pressionava o PSI-20 em baixa na abertura, já passou para terreno positivo com as acções a ganharem 0,03% para 3,025 euros. A EDP Renováveis ganha 0,72% para 7,141 euros. Antes da abertura da sessão, a cotada liderada por António Mexia anunciou que "assinou um contrato de financiamento na modalidade ‘revolving’, no montante de 3.300.000.000 euros, pelo prazo de cinco anos".




A sua opinião12
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
comentários mais recentes
JPA TRADING Há 3 semanas

Preparem-se para leilões à campeão no BCP

MOTA ENGIL, a estrela Há 3 semanas

Amanha 3.95 euros, grande Empresa sempre a subirm a caminho dos 6.00 euros , record que bateu em 2014, EDPS., Sonaes, é só lixo, papeleiras deram o berro, agora é só descer,

Anónimo Há 3 semanas

Tou vendo que o barrete sonae nem o índice psi consegue acompanhar...daaa-se !

Anónimo Há 3 semanas

Sonae ainda vai ao vermelho ! É traiçoeira, esta empresa ! Não são de confiar !

ver mais comentários