Bolsa Goldman Sachs baixa fasquia dos 10% de acções preferenciais da Oi

Goldman Sachs baixa fasquia dos 10% de acções preferenciais da Oi

Depois de já no presente mês ter reforçado o volume detido de acções preferências da Oi para uma fasquia superior a 10%, o banco Goldman Sachs baixa agora dessa fasquia para passar a ter 9,86% dos títulos preferenciais da empresa brasileira.
Goldman Sachs baixa fasquia dos 10% de acções preferenciais da Oi
Nacho Doce/Reuters
Negócios 28 de setembro de 2017 às 16:51

Em comunicado enviado na tarde desta quinta-feira, 28 de Setembro, à Comissão do Mercado de Valores Mobiliários (CMVM), a operadora de telecomunicações brasileira Oi revela que o banco norte-americano Goldman Sachs passou a deter menos de 10% das suas acções preferenciais.

 

Na nota enviada ao regulador, a Oi, que é detida em mais de 20% pela Pharol, refere que recebeu ontem a informação da parte do banco americano em como o Goldman Sachs e uma filial (Goldman Sachs International) realizaram um conjunto de operações bolsistas que implicaram uma redução das acções preferenciais detidas na companhia brasileira para um total de 15.550.159.

 

Este total é equivalente a 9,86% das acções preferenciais da empresa brasileira que se encontra em recuperação judicial, o que significa que o Goldman Sachs passou a ter menos de 10% dos títulos preferenciais da empresa brasileira.

 

No início deste mês, havia sido comunicado à CMVM que o banco norte-americano tinha ultrapassado a fasquia de 10% das acções preferenciais da Oi para um total de 10,55%.