Mercados Governo acelera reembolsos ao FMI

Governo acelera reembolsos ao FMI

Mário Centeno adiantou que Portugal vai realizar um novo pagamento antecipado ao FMI, no valor de três mil milhões de euros.
Governo acelera reembolsos ao FMI
Bruno Simão/Negócios
Patrícia Abreu 08 de novembro de 2017 às 16:41
Portugal deverá realizar um novo pagamento antecipado ao Fundo Monetário Internacional (FMI) "muito em breve". A garantia foi deixado pelo ministro das Finanças, Mário Centeno, em comentários aos jornalistas em Bruxelas citados pela Bloomberg, onde adiantou que o país deverá reembolsar mais três mil milhões de euros do empréstimo. O Executivo irá, assim, pagar mais mil milhões de euros do que o previsto.

No Orçamento do Estado para 2018, o governo já antecipava novos reembolsos ao FMI, mas o ritmo de pagamentos deverá ser maior do que inicialmente estipulado. O Executivo previa que os reembolsos antecipados totalizassem 8,37 mil milhões de euros este ano, um valor que excedia em mais de três mil milhões de euros o valor pago até 10 de Outubro. Até essa data tinham sido feitos reembolsos antecipados de 5,3 mil milhões de euros. No entanto, no mês passado, o Executivo fez mais um pagamento antecipado de 1.000 milhões de euros.

Com o reembolso adicional de três mil milhões de euros anunciado por Centeno, o governo vai exceder em mil milhões de euros o montante que previa pagar antecipadamente ao Fundo em 2017. Aquando do reembolso de Outubro, o comunicado do ministério das Finanças adiantava que "o plano de amortizações antecipadas do FMI continuará a ser implementado em 2018 fazendo já parte do programa de financiamento da República".

E, acrescentava, que o "reembolso antecipado ao FMI contribui decisivamente para a melhoria da sustentabilidade da dívida, reduzindo o custo desta e permitindo, simultaneamente, uma gestão dos pagamentos mais equilibrada e o aumento da maturidade média".



pub