Bolsa Grupo EDP e Nos mantêm PSI-20 em queda

Grupo EDP e Nos mantêm PSI-20 em queda

A bolsa nacional segue em terreno negativo, numa altura em que as principais praças europeias negoceiam sem uma tendência definida. Por cá, a Jerónimo Martins evita maiores descidas, depois de ter atingido máximos de três anos.
Grupo EDP e Nos mantêm PSI-20 em queda
Miguel Baltazar/Negócios
Rita Faria 03 de Outubro de 2016 às 12:31

A bolsa nacional está a negociar em queda esta segunda-feira, 3 de Outubro, pela segunda sessão consecutiva, com o PSI-20 a descer 0,21% para 4.587,58 pontos. Nesta altura, nove cotadas seguem em alta, oito em queda e uma inalterada.

Na Europa, não há uma tendência definida. Os principais índices bolsistas de Portugal, Espanha e Itália estão no vermelho e o londrino Footsie ganha mais de 1%, numa altura em que a libra está próxima de mínimos de 30 anos. A praça de Frankfurt está encerrada devido a feriado.

A alta de bolsa de Londres surge depois de a primeira-ministra britânica Theresa May ter avançado, este fim-de-semana, que vai dar início ao processo de saída do Reino Unido da União Europeia até Abril do próximo ano.

O índice de referência para a Europa, o Stoxx600, ganha 0,22% para 343,69 pontos.

No plano nacional, o grupo EDP e a Nos são as empresas que mais penalizam o PSI-20. A operadora liderada por Miguel Almeida cai 0,59% para 6,021 euros, a EDP desce 1,41% para 2,947 euros e a EDP Renováveis recua 1,81% para 7,017 euros. O Negócios noticia hoje que o pacote de medidas que está a ser preparado pelo PS e o Bloco de Esquerda de combate às rendas já supera os 100 milhões, sendo que o objectivo é baixar a factura da luz em 2017.

Do lado das perdas seguem também o BPI, a Semapa e a Altri. O banco liderado por Fernando Ulrich perde 0,18% para 1,128 euros, numa altura em que o BCP ganha 1,3% para 1,56 cêntimos e o fundo do Montepio negoceia inalterado em 44,7 cêntimos.

A evitar maiores descidas do PSI-20 está, por outro lado, a Jerónimo Martins, que já atingiu o valor mais alto em três anos, esta manhã. Os títulos da retalhista sobem 0,78% para 15,55 euros, depois de a empresa ter formalizado a venda da sua participada a 100% Monterroio – Industry & Investmets BV. Uma operação que, segundo o CaixaBI, poderá traduzir-se no pagamento de um dividendo extraordinário este ano.

Após esta operação, não é "de excluir a possibilidade de a empresa proceder ao pagamento de um dividendo extraordinário durante o exercício de 2016", refere André Rodrigues, analista do CaixaBI, numa nota de análise.

As acções da Jerónimo Martins já subiram um máximo de 2,01% esta manhã, para negociarem nos 15,745 euros, o valor mais alto desde Setembro de 2013.

A Pharol soma 2,5% para 24,6 cêntimos e a Corticeira Amorim valoriza 0,89% para 8,74 euros. 




A sua opinião6
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
comentários mais recentes
ctt 03.10.2016

BOM É CTT
SEM DIVIDAS
MAIS UM REFORÇO HOJE A 6 EUROS

Anónimo 03.10.2016

Os BELMIROS nunca deram nada a ninguém,um deve ser pior do que outro!Na bolsa é das piores ações.

comprar ctt 03.10.2016

ctt rumo a 10 euros

investidor 03.10.2016

EDP, VENDA FORTE, ANALISTAS PREVEEM, QUE A COTACAO CHEGUE AOS 2.50 EUROS, J, MRTINS PRESTES A CORRIGIR DAS SUBIDAS, EM BREVE NOS 11.00 UROS, APOSTAR FORTE NA NAVIGATOR E SONAE. BONS NEGOCIOS,

ver mais comentários
pub
pub
pub
pub