Bolsa Há seis dias que o Dow Jones está em recordes

Há seis dias que o Dow Jones está em recordes

As bolsas norte-americanas continuam a superar-se, dia após dia. Hoje, os quatro principais índices de Wall Street voltaram a estabelecer máximos históricos.
Há seis dias que o Dow Jones está em recordes
Bloomberg
Carla Pedro 15 de fevereiro de 2017 às 21:29

O índice industrial Dow Jones fechou a somar 0,52% para 20.611,86 pontos, atingindo assim um novo máximo de fecho, tendo na negociação intradiária marcado o valor mais elevado de sempre, nos 20.6202,45 pontos – naquela que foi a sexta sessão consecutiva de recordes (e a sétima a subir).

 

Também o Standard & Poor’s 500 estabeleceu novos máximos históricos, pela quinta jornada seguida, ao atingir a meio da sessão os 2.351,30 pontos. No fecho, fixou-se nos 2.349,25 pontos, a somar 0,50%.

 

O índice tecnológico Nasdaq Composite acompanhou as subidas, terminando a ganhar 0,64% para 5.819,44 pontos, depois de alcançar durante a sessão o nível mais alto de sempre – nos 5.821,95 pontos.

 

E o Russell 2000, índice que agrega as principais "small caps" [empresas com baixas capitalizações bolsistas] não fugiu à regra: fechou a valorizar 0,54% para 1.404,20 pontos, fixando assim um novo recorde de fecho. Durante a sessão chegou aos 1.405,20 pontos, estabelecendo assim um máximo histórico).

 

As praças do outro lado do Atlântico continuam a ser sustentadas pela crescente convicção de que a economia dos EUA está sólida o suficiente para suportar taxas de juro mais altas.

 

Ontem, a presidente da Fed perante o Senado norte-americano, que viu riscos em esperar muito tempo para aumentar os juros. Janet Yellen não deu qualquer indicação sobre a altura em que os juros voltam a subir, sendo que os investidores vêem como cada vez mais provável que tal possa acontecer já na reunião de 14 e 15 de Março.

 

Esta perspectiva de subida dos juros tem contribuído para animar os títulos da banca – a par com as promessas de Trump de reduzir as regulações para as instituições financeiras –, uma vez que os bancos ganharão mais dinheiro com a concessão de empréstimos.

 

Além da banca, também as cotadas do sector da saúde estiveram hoje a negociar em alta. 


(notícia actualizada às 22:48)




A sua opinião1
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
comentários mais recentes
Anónimo 16.02.2017

Sobe sobe balão sobe. Estás prestes a trampar. O céu é o limite.

pub
pub
pub
pub