Research Haitong eleva avaliação da Mota-Engil em 25%. Acções com potencial de queda de 6%

Haitong eleva avaliação da Mota-Engil em 25%. Acções com potencial de queda de 6%

O Haitong está “mais positivo” para a Mota-Engil, com África em destaque. Ainda assim, os eventos positivos já estão descontados na acção. O banco de investimento aumentou o preço-alvo, que ainda assim confere às acções um potencial de queda superior a 6%.
Haitong eleva avaliação da Mota-Engil em 25%. Acções com potencial de queda de 6%
Bruno Simão
Sara Antunes 06 de junho de 2017 às 09:22

"A nossa avaliação passa de 2 euros por acção para 2,5 euros", com a recomendação a ser mantida em "neutral", pode ler-se numa nota de análise a que o Negócios teve acesso. A nova avaliação confere, ainda assim, um potencial de queda de 6,33% face à actual cotação (2,669 euros).


"A razão para mais optimismo está relacionada com África, onde as perspectivas parecem estar a melhorar com base nos preços mais altos das ‘commodities’, especialmente do carvão", adianta o analista Nuno Estácio, que assina a nota de análise.

 

"Pensamos que a história africana da Mota-Engil é muito atraente, já que a empresa é um ‘player’ chave na região, com um potencial enorme na construção de infraestruturas", adianta a mesma fonte.

 

O banco de investimento acredita que a Mota-Engil, liderada por Gonçalo Moura Martins (na foto), "pode está prestes a regressar a um crescimento [em África], impulsionada pelo contrato na Tanzânia", no montante de 500 milhões de dólares.

 

Há também a possibilidade de em Portugal a construtora voltar a dar cartas, com a potencial construção de um novo aeroporto, bem como expectativa de investimentos ferroviários.

 

Estas são perspectivas positivas que o Haitong acredita que já estão "descontadas" no preço das acções, uma vez que a Mota-Engil tem tido um forte desempenho em bolsa.


"Se a empresa conseguir reduzir a dívida de forma orgânica, ao mesmo tempo que acelera o seu crescimento em África, então ponderaríamos tornar-nos mais positivos" no que respeita à Mota-Engil.

 

As acções da Mota-Engil estão a descer 0,41% para 2,669 euros, no dia em que está a descontar o dividendo referente ao exercício de 2016. A construtora vai pagar 13 cêntimos por acção. Não fosse este ajuste técnico e as acções estariam a subir mais de 1%.

Nota: A notícia não dispensa a consulta da nota de "research" emitida pela casa de investimento, que poderá ser pedida junto da mesma. O Negócios alerta para a possibilidade de existirem conflitos de interesse nalguns bancos de investimento em relação à cotada analisada, como participações no seu capital. Para tomar decisões de investimento deverá consultar a nota de "research" na íntegra e informar-se junto do seu intermediário financeiro. 


A sua opinião6
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
mais votado Skizy Há 3 semanas

Vai ter muito k subir e haitong sabe. So esta a encher o saco primeiro.

comentários mais recentes
Anónimo Há 3 semanas

Mais uma avaliação duvidosa do Haitong. Quererão eles abastecer mais barato?
Acho que não terão essa sorte. Mota-Engil continuará a puxar forte.
Bons negócios
Novato

jj Há 3 semanas

Guardem o dinheirinho ...vem mais uma trafulhice das boas a caminho..

Anónimo Há 3 semanas

ahahahahahaha.... Haitong ahahahahahah....

AQUI á GATO BCP A DESCER Há 3 semanas

ENTÂO faltam 10 dias para a FINTCH subir os RATINGS do MILENIUM BCP e de PORTUGAL e O BCP CONTINUA A DESCER MIAU MIAU aqui anda GATINHO ai anda ANDA

ver mais comentários
pub