Research Haitong eleva potencial de valorização da Sonae para 24%

Haitong eleva potencial de valorização da Sonae para 24%

O banco adicionou 10 cêntimos ao preço-alvo da Sonae, para reflectir sobretudo as perspectivas mais favoráveis para a Sport Zone e Worten, que deverão passar a contribuir de forma positiva para os resultados.
Haitong eleva potencial de valorização da Sonae para 24%
Bruno Simão
Nuno Carregueiro 11 de julho de 2017 às 08:32

A Sonae SR, unidade da empresa de Paulo Azevedo dedicada ao retalho não alimentar, vai continuar a dar prejuízos até 2020, mas os resultados vão melhorar de forma considerável, contribuindo de forma mais expressiva para o crescimento das receitas do grupo.

 

A estimativa é do Haitong, que devido a esta perspectiva mais favorável para a Sonae SR, decidiu elevar o preço-alvo das acções da Sonae SGPS, em 10 cêntimos, para 1,18 euros. A nova avaliação incorpora agora um potencial de valorização de 24%, pelo que o Haitong reiterou a recomendação de "comprar" e manteve a cotada na lista das acções ibéricas favoritas.

 

O banco de investimento estima que a renovação dos formatos da Sonae SR vai levar os resultados da empresa a recuperar, passando de prejuízos antes de impostos de 46 milhões de euros em 2016, para 5 milhões de euros em 2020.

 

Estas perspectivas mais positivas estão relacionadas sobretudo com a parceria da Sport Zone com a JD Sports, cujo impacto o Haitong analisa de forma mais profunda no "research" publicado esta terça-feira, 11 de Julho, a que o Negócios teve acesso. O banco estima que a Sonae vai conseguir uma margem de lucro maior na unidade de artigos desportivos, em conjunto com um rácio de custos mais reduzido.

 

A Sonae SGPS anunciou a 9 de Março um acordo com a JD Sports Fashion Plc – líder do retalho de artigos desportivos no Reino Unido – para combinar os negócios da empresa no mercado ibérico (JD Group e JD Sprinter) com a Sport Zone. Esse memorando "estabeleceu os parâmetros principais para a criação de um grupo ibérico de desporto que terá como accionistas a JD Group, a Sonae e a família accionista da JD Sprinter, com posições de aproximadamente 50%, 30% e 20%", respectivamente.

 

Caso a Sport Zone continuasse sozinha, iria continuar a penalizar as contas do grupo, mas de acordo com o Haitong, a fusão com a companhia britânica para o mercado ibérico deverá dar um impulso de 4% nos lucros em 2020. O banco avalia a posição de 30% que a Sonae detém na nova companhia em 95 milhões de euros, quanto antes atribuía um valor negativo.

 

Além da Sport Zone, o Haitong também olhou para a Worten, unidade de artigos electrónicos para a qual o banco tem agora uma visão menos pessimista, estimando que possa gerar um "free cash flow" positivo em 2018.

 

"Pensamos que o maior potencial de valorização pode vir de um negócio similar ao realizado com a JD Sports, dado que uma escala mais elevada vai originar vendas com maiores margens e menos investimento operacional", referem os analistas Filipe Rosa e Konrad Ksiezopolski. Um cenário que a própria Sonae já admitiu concretizar.  

 
Quanto à Sonae MC, principal unidade do grupo e presente no retalho alimentar, o Haitong acredita que vai regressar ao crescimento do EBITDA, depois de três anos consecutivos de quebra. A estimativa aponta para um crescimento médio anual (CAGR) de 2% entre 2016 e 2020.

 

No que diz respeito aos múltiplos com que a Sonae transacciona em bolsa, o banco classifica-os de "atractivos", sobretudo "tendo em conta o CAGR de 17% que estimamos agora para os resultados directos até 2020". Segundo a mesma fonte, a Sonae negoceia com um PER (relação entre cotação e lucro por acção) de 11,2 e um "dividend yield" de 4,7%.  

 
As acções da Sonae SGPS sobem 0,11% para 0,945 euros.

Nota: A notícia não dispensa a consulta da nota de "research" emitida pela casa de investimento, que poderá ser pedida junto da mesma. O Negócios alerta para a possibilidade de existirem conflitos de interesse nalguns bancos de investimento em relação à cotada analisada, como participações no seu capital. Para tomar decisões de investimento deverá consultar a nota de "research" na íntegra e informar-se junto do seu intermediário financeiro. 




A sua opinião7
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
mais votado Helder 11.07.2017

Alguém acredita nisto? Quem é Haitong que mal acerta uma?

comentários mais recentes
ENTÃO E O BCP 11.07.2017

ENTÃO e o MILENIUM BCP que já deveria de estar a 1 EURO há MUITO TEMPO

ÁcidoSulfúrico 11.07.2017

O dia chegará em que o valor desta cotada será reconhecido pelo mercado e, então todos irão saber a sua grandeza!

ALERTAMAXIMO 11.07.2017

Sim esta empresa em bolsa vale mais do que o dobro!

Helder 11.07.2017

Alguém acredita nisto? Quem é Haitong que mal acerta uma?

ver mais comentários
pub