Research Haitong: Morte de Belmiro não terá impacto relevante na estratégia da Sonae

Haitong: Morte de Belmiro não terá impacto relevante na estratégia da Sonae

A morte do líder histórico da Sonae não deverá trazer alterações significativas na estratégia e estrutura accionista do grupo, refere o Haitong.
Haitong: Morte de Belmiro não terá impacto relevante na estratégia da Sonae
Nuno Carregueiro 30 de novembro de 2017 às 08:30

O Haitong comenta hoje o impacto da morte de Belmiro de Azevedo no futuro da Sonae, assinalando que não são de esperar alteraçoes significativas.

"Não esperamos que este triste evento represente um impacto relevante da direcção estratégica ou na estrutura accionista da empresa", refere Filipe Rosa, analista do banco de investimento, numa curta nota enviada a clientes.

 

Acrescenta que Belmiro de Azevedo tinha deixado o cargo de CEO da Sonae há já dez anos, quando foi substituído pelo filho Paulo Azevedo.

 

"Belmiro de Azevedo foi um dos mais brilhantes empresários portugueses, conduzindo durante 50 anos uma das empresas privadas de maior sucesso em Portugal", acrescenta o analista do Haitong

 

A Efanor, "holding" da família de Belmiro de Azevedo, controla 52,64% do capital da Sonae.

 

As acções da cotada seguem a descer 0,2% para 1,02 euros. As notícias da morte do empresário foram publicadas ainda antes do fecho da sessão de ontem.




pub