Research Haitong: Taxa sobre as renováveis cortaria 3% ao EBITDA da EDP Renováveis

Haitong: Taxa sobre as renováveis cortaria 3% ao EBITDA da EDP Renováveis

De acordo com o banco de investimento, a possível aprovação da taxa - cuja segunda votação decorre esta segunda-feira, depois de o PS ter, inesperadamente, avocado a proposta já aprovada - teria ainda um impacto de 1% no EBITDA da EDP.
Haitong: Taxa sobre as renováveis cortaria 3% ao EBITDA da EDP Renováveis
Miguel Baltazar/Negócios
Paulo Zacarias Gomes 27 de novembro de 2017 às 10:19
Se a taxa para as energias renováveis - que ameaça retirar 250 milhões de euros aos produtores da energia - for mesmo em frente, a medida poderá ter um impacto negativo de 3% no EBITDA e de 1% da capitalização bolsista da EDP Renováveis.

A estimativa - que também antecipa um impacto negativo de 1% no EBITDA da EDP - é do banco Haitong, numa nota assinada pelo analista Jorge Guimarães e a que o Negócios teve acesso esta segunda-feira, 27 de Novembro.

De acordo com aquele banco de investimento, o impacto estimado sobre os lucros antes de juros, impostos, depreciações e amortizações seria sentido nos anos de 2018 e 2019.

Reconhecendo que há uma incerteza em torno do tema - poucas depois de ter sido aprovado pelo Parlamento, o PS voltou atrás e pediu a avocação da proposta, ou seja, uma nova votação da medida que deverá ocorrer esta segunda-feira -, o Haitong considera que o regresso deste tema foi "uma supresa".

"O resultado final é incerto para nós, embora ficássemos surpreendidos se uma nova votação não fosse convocada para alterar ou chumbar a proposta. Além disso, há ainda incerteza sobre em que é que consiste realmente a medida, pelo que presumimos que a referência a '1/3 dos subsídios recebidos" seja o equivalente a 1/3 da diferença entre a tarifa média para a energia eólica e o preço da 'pool'," refere a nota.

O Parlamento aprovou na sexta-feira uma nova taxa, a aplicar aos produtores de energia renovável isentos do pagamento da contribuição extraordinária sobre o sector energético (CESE), para reduzir o défice tarifário. Caso a medida avance, todos os operadores licenciados sob regime especial - com remunerações garantidas – serão abrangidos pela contribuição.

A proposta, apresentada pelo Bloco de Esquerda, compreende uma taxa de 30% que "incide sobre a diferença entre o preço médio da electricidade no dia da venda e o valor da tarifa garantida e paga que se repercutiu na factura", designada sobrecusto.

Mas poucas horas depois da aprovação, o PS voltou atrás e pediu a avocação da proposta.

Nota: A notícia não dispensa a consulta da nota de "research" emitida pela casa de investimento, que poderá ser pedida junto da mesma. O Negócios alerta para a possibilidade de existirem conflitos de interesse nalguns bancos de investimento em relação à cotada analisada, como participações no seu capital. Para tomar decisões de investimento deverá consultar a nota de "research" na íntegra e informar-se junto do seu intermediário financeiro.



A sua opinião1
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
comentários mais recentes
AQR Capital Management, LLC = FOSUN Há 2 semanas




VOÇÊS ACORDEM não SEJAM BURROS TODA A VIDA isto da : AQR Capital Management, LLC é para INGLÊS ver não sejam BURROS o MILENIUM BCP VAI DAR UM SALTO muito em BREVE até aos 0.50 ACORDEM eles QUEREM a TOTALIDADE do BCP

Saber mais e Alertas
pub