Research Haitong vê EDP Renováveis a passar de prejuízos a lucros no terceiro trimestre

Haitong vê EDP Renováveis a passar de prejuízos a lucros no terceiro trimestre

Mesmo não considerando a venda de parte do projecto Moray a empresa liderada por Manso Neto deverá ter registado lucros, contra prejuízos de 30 milhões de euros contabilizados de Julho a Setembro de 2016.
Haitong vê EDP Renováveis a passar de prejuízos a lucros no terceiro trimestre
Paulo Zacarias Gomes 24 de outubro de 2017 às 09:35
A EDP Renováveis deverá ter encerrado o terceiro trimestre do ano com lucros de 13 milhões de euros, excluindo resultados extraordinários, o que compara com 30 milhões de euros de prejuízos um ano antes.

A estimativa é do banco Haitong, que não contabiliza nesta previsão os ganhos com a venda de 23% do projecto Moray Offshore na Escócia (alienados em Julho pela EDP Renováveis à francesa Engie por 23,7 milhões de euros) e que estima em 14 milhões de euros. Se incluído este factor, os lucros deverão intensificar-se para 24 milhões de euros.

Todos os principais mercados - à excepção da América do Norte, penalizada por efeitos cambiais de depreciação do dólar face ao euro -, terão contribuído positivamente para os resultados, sobretudo o mercado europeu excluindo a Ibéria (onde é registada a venda da Moray Offshore).

A nota de "research" do banco, assinada pelo analista Jorge Guimarães, vê ainda a actividade em Portugal a crescer 25% (de 40 para 50 milhões de euros, com o reforço da produção em 19% impulsionado por mais vento) e na América Latina (quase triplica, de 11 para 30 milhões de euros), conduzindo a lucros antes de juros, impostos, depreciações e amortizações (EBITDA) para 266 milhões de euros (uma subida de 34%). Excluindo o efeito Moray, o EBITDA é de 252 milhões.

Os resultados financeiros terão melhorado ligeiramente (de 79 milhões negativos para 75 milhões igualmente negativos).

A EDP Renováveis mostra contas dentro de uma semana, a 31 de Outubro, antes da abertura dos mercados. Os títulos da empresa liderada por João Manso Neto (na foto) avançam 0,34% para 7,08 euros na bolsa de Lisboa.

Também esta manhã, o banco de investimento emitiu uma nota onde estima que o resultado líquido da EDP tenha disparado 342% para 632 milhões de euros no terceiro trimestre. Contudo, o resultado líquido ajustado do efeito da venda da Naturgas e da venda da Moray Offshore à EDP Renováveis, recuou 10% de Julho a Setembro, alcançando os 122 milhões de euros, estima o banco de investimento numa nota de análise a que o Negócios teve acesso.

Nota: A notícia não dispensa a consulta da nota de "research" emitida pela casa de investimento, que poderá ser pedida junto da mesma. O Negócios alerta para a possibilidade de existirem conflitos de interesse nalguns bancos de investimento em relação à cotada analisada, como participações no seu capital. Para tomar decisões de investimento deverá consultar a nota de "research" na íntegra e informar-se junto do seu intermediário financeiro.



A sua opinião0
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
Saber mais e Alertas
pub