Research Haitong: Retalhistas são as mais afectadas pelo Orçamento

Haitong: Retalhistas são as mais afectadas pelo Orçamento

O sector do retalho alimentar irá ser afectado pelo imposto sobre os refrigerantes e pelo aumento dos impostos sobre o património. Ainda assim, o impacto será limitado.
Haitong: Retalhistas são as mais afectadas pelo Orçamento
Sara Matos
Patrícia Abreu 17 de Outubro de 2016 às 09:50

O Governo divulgou na última sexta-feira um Orçamento que, na opinião do Haitong, não trouxe grandes surpresas face ao que já tinha sido avançado pela Comunicação Social. As retalhistas são, porém, as cotadas mais afectadas pelas medidas propostas pelo Executivo lidera por António Costa para o próximo ano.


As empresas do sector do retalho alimentar são, para os analistas do Haitong, as mais afectadas pelo Orçamento do Estado para 2017. Isto porque "terão que pagar o imposto sobre o património e podem também ser afectadas pela redução de vendas dos refrigerantes", escreve a equipa de "research" do Haitong num comentário ao documento apresentado no final da semana passada pelo Governo.


Uma das medidas propostas pelo Executivo é o chamado "fat tax", um imposto sobre os refrigerantes. O imposto será de 8,22 cêntimos por litro para bebidas com menos de 80 gramas de açúcar e de 16,46 cêntimos para as bebidas com 80 ou mais gramas de açúcar. Estes produtos têm IVA a 23% que incide após a contabilização do Imposto sobre Bebidas.


Por outro lado, os grandes grupos empresariais dos sectores do comércio e dos serviços serão dos principais destinatários do novo imposto sobre o património. O Haitong refere que não espera que qualquer uma das medidas tenha grande impacto nos resultados do sector, "na medida em que até a Sonae, que ainda detém perto de mil milhões em propriedades de retalho, estimamos que o impacto de um novo imposto imobiliário deverá ser de dois milhões de euros, cerca de 1% das suas estimativas de resultados para 2017".


Em termos gerais, os analistas realçam que o Governo precisa do apoio dos partidos de esquerda e, por outro lado, precisa cumprir as metas do défice. Assim, "a muito necessitada diminuição do peso do Estado na economia não acontece e o crescimento do PIB é provável que permaneça fraco, tornando mais difícil atrair investimento estrangeiro".


O Haitong destaca ainda que não acredita que a DBRS irá descer o "rating" de Portugal na próxima sexta-feira. Mas, esta avaliação "tem sido uma fonte de maior preocupação entre os investidores".

Nota: A notícia não dispensa a consulta da nota de "research" emitida pela casa de investimento, que poderá ser pedida junto da mesma. O Negócios alerta para a possibilidade de existirem conflitos de interesse nalguns bancos de investimento em relação à cotada analisada, como participações no seu capital. Para tomar decisões de investimento deverá consultar a nota de "research" na íntegra e informar-se junto do seu intermediário financeiro.




A sua opinião3
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
mais votado Anónimo Há 3 semanas



FP . CGA – 40 ANOS A ROUBAR OS TRABALHADORES E PENSIONISTAS DO PRIVADO


Novas pensões mínimas serão sujeitas a prova de rendimento...

para se gastar mais dinheiros com os subsídios às pensões douradas da CGA.


(As pensões da CGA são subsidiadas em 500€, 1000€, 1500€ e mais, por mês.

Estas pensões sim, devem ser sujeitas a condição de recursos.

E não as mínimas.)


comentários mais recentes
John Ferrera Há 3 semanas

A internet é um mercado de milhões de euros onde você tambem pode ganhar dinheiro. No meu video sobre como ganhei 270 mil euros no ultimo ano explico passo a passo como pode iniciar-se neste mundo http://gengibre.eu/300eurospordia/

Anónimo Há 3 semanas


PS . BE . PCP - são uns PHILHOS DE PHU TA que xupam o sangue ao POVO...

para dar mais dinheiro e privilégios aos FP & CGA.


Anónimo Há 3 semanas



FP . CGA – 40 ANOS A ROUBAR OS TRABALHADORES E PENSIONISTAS DO PRIVADO


Novas pensões mínimas serão sujeitas a prova de rendimento...

para se gastar mais dinheiros com os subsídios às pensões douradas da CGA.


(As pensões da CGA são subsidiadas em 500€, 1000€, 1500€ e mais, por mês.

Estas pensões sim, devem ser sujeitas a condição de recursos.

E não as mínimas.)


pub
pub
pub
pub