Obrigações IGCP volta a emitir dívida na próxima semana

IGCP volta a emitir dívida na próxima semana

A agência que gere a dívida pública portuguesa confirmou que vai voltar ao mercado na próxima quarta-feira para emitir bilhetes do Tesouro.
IGCP volta a emitir dívida na próxima semana
Pedro Elias/Negócios
Sara Antunes 10 de março de 2017 às 16:25

O IGCP vai realizar no próximo dia 15 de Março dois leilões de bilhetes do Tesouro para tentar captar até 1.500 milhões de euros em dívida de curto prazo.

 

Uma das emissões é a seis meses e a outra é a 12 meses, confirmou esta sexta-feira, 10 de Março, o IGCP através de comunicado.

 

Os valores são idênticos aos anunciados pelo IGCP em Janeiro, quando publicou o programa de financiamento do Estado com as emissões a realizar no primeiro trimestre do ano. 

A última vez que a agência liderada por Cristina Casalinho foi ao mercado financiar-se a seis e 12 meses foi em Janeiro, tendo colocado um total de 1.750 milhões de euros, com as taxas mais baixas de sempre. Na emissão a 12 meses, emitiu 1.400 milhões de euros, com uma taxa de -0,047%, enquanto no leilão a seis meses colocou 350 milhões de euros, também com uma taxa negativa de -0,091%. 

Foram as taxas mais baixas de sempre para colocar dívida nestas maturidades.

(Notícia actualizada às 16:39 com mais informação)




A sua opinião3
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
mais votado Anónimo 10.03.2017

Mas onde é que está escrito que esta maltinha excedentária da banca e da função pública não é elegível para requerer o Rendimento Social de Inserção, vulgo RSI?

comentários mais recentes
Anónimo 10.03.2017

Mais uma prova de nem o keynesianismo fiscal nem o marxismo sindical são justos e sustentáveis.

Conselheiro de Trump 10.03.2017

Quando e que a porca vai torcer o rabo?Quando o mercado ja nao cobrir as obrigacoes que se impoem.Este tempo ja chegou,mas prefere-se antes fechar os olhos a realidade.

Anónimo 10.03.2017

Mas onde é que está escrito que esta maltinha excedentária da banca e da função pública não é elegível para requerer o Rendimento Social de Inserção, vulgo RSI?

pub