Bolsa Impresa dispara mais de 13% em dois dias

Impresa dispara mais de 13% em dois dias

As acções da Impresa acumularam um ganho superior a 13% nestes dois dias de negociação.
Impresa dispara mais de 13% em dois dias
Pedro Catarino
Sara Antunes 31 de outubro de 2017 às 17:29

As acções da Impresa fecharam esta terça-feira, 31 de Outubro, a subir 9,97% para 0,375 euros, elevando para 13,3% a subida nestes últimos dois dias. As acções tocaram assim no valor mais elevado desde 24 de Julho e esta foi a maior subida desde o dia 14 do mesmo mês.

 

Nesta última sessão, além de uma variação expressiva houve também uma liquidez elevada, tendo trocado de mãos mais de 2,7 milhões de acções, quando a média diária dos últimos seis meses é de 1,03 milhões.

 

A contribuir para estas oscilações nas acções da dona da SIC e do Expresso estarão as palavras de Paulo Azevedo que, em entrevista ao Expresso, admitiu que a Nos não vai ficar parada se a Altice comprar a Media Capital, detentora do canal de televisão líder TVI. "É cedo para estar a especular sobre isso, o que eu diria é que haver duas pessoas com poder a mais é um pouco melhor do que haver apenas uma com poder a mais. Não defendo que isto se resolva havendo mais operações do género. Mas, obviamente, se o sistema político e o sistema regulatório acharem muito bem e que é assim que deve ser, a Nos terá de tomar as decisões e seguir os caminhos que lhe restam para defender os seus interesses".

 

Na mesma entrevista, Paulo Azevedo, presidente executivo da Sonae, reitera que, na sua visão, é um perigo a TVI ser comprada pela Altice. 

Ontem foi também anunciado que os canais da SIC voltam a ser transmitidos em Angola a partir de 1 de Novembro.




A sua opinião6
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
comentários mais recentes
Anónimo Há 2 semanas

IMPRESA, sempre a subir....rumo à OPA penso eu de que!!!
Depois digam que eu não avisei :)

Anónimo Há 3 semanas

Não se percebeu muito bem o motivo da interrupção de uma emissão de dívida da IMPRESA.
Bom, uma coisa é certa. Ao alienar os títulos impressos, com exceção do Expresso, o Grupo Impresa ficará mais fraco, mas, ao mesmo tempo, mais "apetecível" para ser adquirido.
A ser assim haverá outra OPA!

Anónimo Há 3 semanas

Vamos assistir a OPA de um grupo de telecomunicações, a atuar na área da comunicação social/produção de conteúdos e, particularmente, a disputar a liderança dos mercados do audiovisual e do digital: NOS/VODAFONE
Ficaremos com o mercado mais equilibrado nas telecomunicações
IMPRESA VAI DISPARAR!

Anónimo Há 3 semanas

Tal como no Montepio (o valor das acções subiram e desceram a pique no espaço de um mês, e após fecho de secção, foi anunciada a opa, com o valor das acções a duplicar de um dia para o outro), vai acontecer o mesmo com a IMPRESA: OPA da NOS

ver mais comentários
Saber mais e Alertas
pub