Bolsa Income Fund of America passou a deter participação qualificada na EDP

Income Fund of America passou a deter participação qualificada na EDP

A EDP informou a CMVM de que o Income Fund of America passou a deter uma participação qualificada na eléctrica nacional, o que significa que atingiu a fasquia dos 2%.
Income Fund of America passou a deter participação qualificada na EDP
Bruno Simão/Negócios
David Santiago 22 de agosto de 2017 às 17:19

O fundo de investimento mútuo Income Fund of America (IFA), sediado nos EUA, passou a deter uma participação qualificada de 2% do capital social da EDP, segundo informou a empresa liderada por António Mexia em comunicado enviado esta terça-feira, 22 de Agosto, à Comissão do Mercado de Valores Mobiliários (CMVM).  

 

Na informação prestada ao regulador, a EDP refere que o IFA detém agora um total de 73.191.274 acções, após uma operação bolsista realizada em 16 de Agosto e que foi comunicada à cotada portuguesa no dia seguinte, 17 de Agosto. Antes o IFA detinha uma posição de 1,24% no capital da EDP.  

 

A EDP acrescenta ainda que "o IFA informou que conferiu poderes à Capital Research and Management Company para exercício dos direitos de voto correspondentes a esta participação. Desta forma, as acções detidas pelo IFA também são imputáveis à Capital Research and Management Company, embora o IFA seja o detentor directo das acções".

 

Por sua vez, as acções detidas pela Capital Research and Management Company são imputáveis ao Capital Group Companies que antes desta operação realizada pelo IFA detinha um total de 12% da cotada liderada por António Mexia.


A EDP encerrou a sessão bolsista desta terça-feira a somar 1,10% para 3,22 euros. 




A sua opinião0
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
pub